A conta para os paraibanos

11
0
COMPARTILHE

O Brasil tem 12 milhões de desempregados e a inflação reduziu o poder de compra das famílias. O PIB da Paraíba é o 24° do país, mas o governador Ricardo Coutinho tem aumentado impostos e tarifas como se o paraibano fosse muito rico e pudesse transferir cada vez mais do seu salário para o Estado, sem que isso repercuta na sua mesa.

Para livrar o contribuinte das “unhas afiadas” de Ricardo Coutinho – expressão usada pelo deputado Tovar Correia Lima –, a oposição vai a Justiça para barrar o novo aumento na conta de água. A soma dos reajustes desde 2011 é muito superior a inflação do período, de 41,83%.

Foram 16,93% (2011), 9,67%(2012), 8,67% (2013), 9,9% em em janeiro de 2015 (após a eleição), 21,71% em fevereiro de 2016 e este mês entra em vigor novo reajuste de 12,38%, quando a inflação apurada até novembro de 2016 foi de 5,97% e a prevista com a inclusão de dezembro não deve ultrapassar 6,5%.

“Não dá para pensarmos em reajustes quando os paraibanos enfrentam uma das maiores crises que esse País já viu. O Governo não pode empurrar para o consumidor a falta de controle dos gastos do Estado”, reclamou a deputada Camila Toscano (PSDB).

Ricardo aumentou todos os impostos estaduais em 2016. O ITCD (sobre transmissão cauda mortis e doação de bens e direitos) tinha alíquota única de 4%. Escalou até 8%. Herdeiros de um imóvel de R$ 240 mil terão de pagar 8% ao Estado – R$ 19.200,00.

O IPVA foi reajustado em 25%, sem distinção entre carros populares e de luxo. Cobrava-se 2% de Funcep nas contas de luz a partir de 300 quilowatts/hora mensal. Seu governo passou a tributar a partir de 100 quilowatts e incluiu na lista de refrigerentas a perfumes, maquiagen e outros produtos de higiene, até comida para animais.

O ICMS da energia passou de 15% para até 27%, o da gasolina subiu de 25% para 27%. Com os 2% do Funcep, a cada R$ 100,00 que se paga pelo combustível, R$ 29,00 vão direto para o Estado, que ainda recebe uma fatia da Cide, PIS/Pasep e Cofins.

E agora criou uma taxa de Fiscalização e de Utilização de Serviços Público (Lei 10.801), pela qual a cada emissão de nova fiscal, será exigido três centavos extras para o Estado. Como são emitidas milhares por dia, é receita garantida. Bom para Ricardo, que terá mais para gastar. Ruim para o trabalhador, que vai ter que reduzir ainda mais a lista da feira e até o consumo de água.

TORPEDO

O governador Ricardo Coutinho precisa explicar porque está com as unhas afiadas em cima do contribuinte, aumentando todo tipo de imposto. O mais absurdo foi esse reajuste da Cagepa.

Do deputado Tovar Correia Lima, condenando o novo aumento na conta de água, de 12,38%, o dobro da inflação.

Abrigados

O prefeito Luciano Cartaxo não deixou nenhum dos aliados pelo caminho. Os que contribuíram com sua primeira gestão e reeleição, e não tiveram os mandatos renovados, ganharam cargos no seu secretariado.

Abrigados 2

Na equipe estão os ex-vereadores Bira Pereira (Transparência), Benilton Lucena (Ouvidoria-Geral), Professor Gabriel (Adjunto do IPM), e Marco Antônio (Adjunto de Finanças). Colocou Lídia Moura na pasta das Mulheres.

É guerra!

A oposição declarou guerra a Lucas de Brito (PSL), que descartou renunciar à vice-presidência da Câmara após migrar para a base de Cartaxo. A arma que usam é um vídeo de discurso no qual condena nepotismo.

O discurso

A escolha deveu-se à nomeação do irmão do vereador para Adjunto da Procuradoria Geral da PMJP. Quando fez o discurso, Lucas alegava que nepotismo pode ocorrer também pela troca de cargos por apoio parlamentar.

ZIGUE-ZAGUE

A facção criminosa responsável pela matança no presídio de Manaus se vangloria do que fez em funk e avisa: “Nossa estrutura aqui é forte/ jamais vão nos derrubar”.

Dá versão da chacina: “Foi mídia no mundo todo/ arrancamos várias cabeças/Um aviso eu vou dar então fica ligado/ Somos da FDN e CV lado a lado”. Inacreditável!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas