A escolha dos sucessores

10
0
COMPARTILHE

O STF não terá que decidir apenas o futuro da Lava Jato, mas nesta semana deve se pronunciar sobre a sucessão na Câmara dos Deputados, onde três candidatos disputam a cobiçada posição de 2° na linha sucessória da Presidência da República. Ao eleger seu novo Presidente, o Senado também estará indicando o 3° nessa ordem, mas sem confronto.

Proibido por liminar da 15ª Vara Federal de Brasilia de ser candidato à reeleição, o democrata Rodrigo Maia vai ao Supremo pelo direito de concorrer a um mandato integral, após cumprir o mandato-tampão de seis meses, completando o tempo que era de Eduardo Cunha, deposto pela Justiça e cassado pelos seus pares.

Por enquanto, Maia tem como principal opositor Jovair Arantes, líder do PTB, que tem como um dos articuladores de sua campanha o paraibano Wilson Filho. O outro postulante é Rogério Rosso (PSD), que se mantém na disputa como candidato independente. A maior parte da bancada do seu partido prefere reeleger o democrata.

Se o STF decidir que Rodrigo Maia, por não ter cumprido um mandato regular, pode disputar a reeleição sem ferir as normas que tratam da sucessão na Câmara Federal, ou se preferir não interferir em questões internas de outro poder, ele é o favorito.

Genro do ministro Moreira Franco, um dos mais próximos a Michel Temer, Rodrigo Maia tem dado demonstrações de fidelidade ao governo do peemedebista. Como o Presidente da Câmara, entre outros poderes, tem o de aceitar ou arquivar pedidos de impeachment, e o de agilizar ou protelar tramitação de matérias, é bom que seja amigo.

No Senado já está tudo praticamente acertado. Pelo critério da proporcionalidade das bancadas, a Presidência é do PMDB, e o nome escolhido é o de Eunício Oliveira (CE). A vice-presidência fica com o PSDB, e o indicado será Cássio Cunha Lima (PB). A 1ª secretária é do PT, e o nome ainda será anunciado, sob protestos de Lindberg Farias.

Lá, a única expectativa é em relação ao futuro de Renan Calheiros, que pretende ser o líder do PMDB. Se insistir, vai atropelar o paraibano Raimundo Lira, que já estava pedindo votos aos colegas.

Mas, além dos 11 cargos na Mesa e das lideranças dos partidos, existem 70 comissões no Senado, sendo 20 permanentes. Algumas são bem importantes, outras nem tanto, mas tem espaço para todos. E é nesta semana que tudo será definido.

TORPEDO

O grande mérito do ministro Teori, além da competência e técnica, era a credibilidade. O próximo ministro indicado para a Lava Jato tem que passar a mesma credibilidade e fazer da forma mais rápida possível. (…) Pior do que o atraso será a perda de credibilidade.

Do senador Cristovam Buarque (PPS-DF), para quem isenção é qualidade essencial no próximo relator da na Lava Jato.

Suspense

A disputa pela presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba está entre os 7.574 processos sob relatoria do ministro Teori Zavascki. Por enquanto houve duas eleições, mas desembargadores já solicitaram uma terceira.

Suspense 2

A 1ª eleição, a de João Alves, foi anulada em dezembro, por ação de Márcio Murilo, 1° na lista de antiguidade. Foi eleito Joás de Brito, e desembargadores sustentam que a votação fugiu dos termos da liminar.

Suspense 3

Sem nova decisão até o fim do mandato do atual presidente, Marcos Cavalcanti, Joás de Brito será empossado em 1° de fevereiro, mas o mandado de segurança contra sua eleição pode ser decidido por Cármem Lúcia.

Acomodação

O prefeito Romero Rodrigues convocou dois vereadores para sua gestão e abriu espaço para o neto do seu vice-prefeito Enivaldo Ribeiro assumir mandato de vereador. Lucas Ribeiro é filho da deputada Daniella Ribeiro.

ZIGUE-ZAGUE

+ A Paraíba vai ganhar seu primeiro condomínio aeroviário, que além de pista de pouso, oferecerá serviço de táxi aéreo e oficina para manutenção de aeronaves.

+ Denominado de “Estância Ouro Velho”, o empreendimento já está sendo construído em Forte Velho, em área de visual privilegiado no município de Santa Rita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas