A pauta de Marcondes

11
0
COMPARTILHE

Está terminando o recesso parlamentar, período que deveria ser de calmaria na política. A partir desta terça-feira, o Legislativo retoma suas atividades e a pauta em Brasília começa com a crise política e o impeachment, envolverá decisões do STF e as disputas por espaços de poder que serão determinantes nessas questões, como a escolha do novo líder do PMDB, cargo disputado pelo paraibano Hugo Motta.

Presidente estadual do PSC, ex-senador e com 24 anos de experiência na Câmara Federal (foram seis mandatos), Marcondes Gadelha tem uma pauta própria para o período no qual ocupará a vaga do licenciado Pedro Cunha Lima (PSDB). E começa com a transposição do São Francisco, passa pela inclusão de despesas com segurança entre as dedutíveis no Imposto de Renda, e inclui debate sobre as taxas de juros cobradas por bancos e cartões de crédito no Brasil.

Marcondes não esconde sua preocupação com a transposição. Não acredita no novo prazo anunciado pelo governo federal para sua conclusão – janeiro de 2017. Lembra que desde 2008 ouve esse tipo de promessa e que agora existe um agravante: empresas participantes da obra estariam entre as investigadas pela Lava Jato, a operação conjunta da PF-MPF cujas descobertas de desvios “dariam para 15 transposições”.

Para Marcondes, o enorme atraso nas obras é decorrente da “falta de vontade política”. E para eliminar qualquer dúvida sobre o que diz, compara com a transposição do rio Yang Tsé, na China, a maior do mundo com 2.200 km de canais (um tem 1.200 e o outro 1.000 Km), concluído em 12 anos. O nosso também tem dois canais, um com 260 Km e outro com 217 Km, e embora represente apenas 21% do chinês, após nove anos de iniciado tem pouco mais de 80% de conclusão e muitas pendências.

Marcondes não poupa a presidente Dilma: “É uma traição ao povo nordestino. É uma punhalada nas costa do povo do semiárido. Ela prometeu 1000 vezes, como Mãe do PAC, que a obra seria prioridade”. Disse que enquanto estiver na Câmara, vai cobrar. Que ela pode não entregar, mas não terá como esquecer a dívida com os nordestinos.

TORPEDO

“É impossível para qualquer governo dar conta de uma epidemia. Apesar de estarmos na frente das ações, oferecendo insumos e apoio, é a população que tem as armas mais poderosas para evitar que o mosquito nasça.”

Do governador Ricardo Coutinho, sobre a importância da adesão dos cidadãos à luta contra o transmissor da dengue, zika e microcefalia.

Ricardo na AL

Ricardo Coutinho confirmou presença na sessão de reabertura da Assembleia. Falará sobre a crise e os planos do governo para 2016. Não sofrerá qualquer constrangimento por conta das duras medidas que adotou.

Perspectivas

Ricardo tem apoio de 22 dos 36 deputados da casa, cujo presidente é do seu PSB – Adriano Galdino. Todos aguardam para ouvir as propostas que tem para garantir a Paraíba estável e com capacidade de investimento.

Os líderes

A bancada governista começa o período legislativo com novo líder definido. Será Ricardo Barbosa (PSB). A oposição adiou a escolha do substituto de Renato Gadelha (PSC) para depois do feriado de Carnaval.

Posse no TRF

Às 16h de amanhã, o paraibano Alexandre de Luna Freire tomará posse no Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Entre os que vão saudá-lo, o procurador Antonio Edilio e o presidente da APLJ, Ricardo Bezerra.

ZIGUE-ZAGUE

Os holofotes estão no ex-presidente Lula: além da investigação sobre tráfico de influência em favor da Odebrecht, terá que depor sobre tríplex no Guarujá.

E a Veja noticia que Otávio Azevedo (Andrade Gutierrez) negocia delegação premiada que pode incluir o caso da Gamecorp, de Lulinha, filho do ex-presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas