Acidentes com moto foram 74% dos registrados no Trauma de JP em 2016

120
0
COMPARTILHE

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, registrou quase 10,5 mil atendimentos a vítimas de acidente de trânsito em 2016. Deste total, 7.774 envolveram motocicletas, o que representa 74% das entradas. De acordo com os dados do Núcleo de Estatística da instituição, a maioria das vítimas é jovem, do sexo masculino, na faixa etária entre 20 a 30 anos de idade (2.937 casos). Em 2015, foram 10.272 acidentados.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Dentre os bairros de João Pessoa com maior incidência se destacam Mangabeira (287), seguido por Valentina Figueiredo (252) e Centro (165). Ainda de acordo com os dados divulgados pelo setor de estatísticas, os episódios acontecem com mais frequência nos fins de semana e nas primeiras horas das segundas-feiras.

De acordo com o neurocirurgião Gustavo Patriota, as pessoas trazidas ao hospital em decorrência de acidentes de moto geralmente recebem pancadas fortes na cabeça, com graves consequências e, muitas vezes, havendo necessidade da realização de cirurgia. “O trauma por acidente com moto está virando uma epidemia e as vítimas são, na sua grande maioria, os jovens. Dependendo da gravidade da lesão neurológica, o paciente pode apresentar tonturas, dor de cabeça ou ser levado para o bloco cirúrgico para realizar procedimentos cirúrgicos de urgência. Em média, nesses casos graves a internação é longa, a recuperação é vagarosa e pode trazer sequelas”, comentou.

Já o ortopedista da unidade hospitalar, Mouribe Arruda Felinto, explicou que muitas das vítimas de acidentes com motocicletas sofrem fraturas expostas de membros superiores e inferiores e, por isto, o tempo de recuperação é mais lento. “Essas fraturas exigem procedimento cirúrgico, com a colocação de síntese metálica como placa, parafuso ou pino e, geralmente, o paciente sofre vários tipos de lesões podendo necessitar da assistência de diferentes especialidades médicas, simultânea ou separadamente”, ressaltou.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas