Acusado de matar Aryane Thays desiste de se entregar, mas tem prisão decretada

16
COMPARTILHE

O bacharel em Direito Luiz Paes de Araújo Neto, acusado de matar Aryane Thays Carneiro de Azevedo, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, mas não vai mais se apresentar nesta segunda-feira (13), como havia adiantado o advogado dele na semana passada. Ele foi condenado em 2013 a 17 anos e seis meses pela morte da jovem, em 2010.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Como já teve a prisão decretada, Luiz Paes pode ser considerado foragido ou preso a a qualquer momento.

De acordo com o advogado dele, Genival Veloso, Paes desistiu de se apresentar nesta segunda por conta da presença de familiares da vítima e da imprensa, na porta do Fórum Criminal de João Pessoa.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas