Afastamento do PTB ao governo refor?a oposi??o do partido em Jo?o Pessoa

6
0
COMPARTILHE

O PTB anunciou nessa quarta-feira (5) posição de independência na Câmara Federal. A decisão significa o afastamento político do partido da base do governo federal e consequentemente, o PT perde o apoio do então aliado em votações de importantes matérias de interesse da gestão da presidente Dilma Rousseff (PT). O deputado federal Wilson Filho (PTB) declarou que o partido passa a não seguir as orientações do governo na Câmara e essa decisão também tem reflexo na Paraíba e em João Pessoa.

Leia mais notícias de Política do Portal Correio

Segundo o parlamentar, o afastamento reforça a posição de oposição do partido à gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PT) na Capital. “O PTB já é oposição em João Pessoa e essa oposição fica reforçada. Foi uma decisão da bancada inteira na Câmara, mas claro que terão seus reflexos naturais”, disse.

O grupo de oposição a administração municipal da Capital ganhará corpo, segundo o deputado, a partir da próxima segunda-feira (10), com a instalação da ‘Frente de Desenvolvimento de João Pessoa’. Wilson Filho declara que o objetivo da frente é discutir os principais problemas que atingem a população de João Pesoa e formar uma frente pluripartidária em defesa de um novo projeto político-administrativo para o município.

O encontro acontecerá às 10h, no Clube Cabo Branco. De acordo com o petebista, lideranças de 12 partidos já confirmaram presença no evento, entre eles, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), o deputado federal Manoel Júnior (PMDB), e os vereadores de oposição na Câmara Municipal, Raoni Mendes (PDT), Renato Martins (PSB) e Lucas de Brito (DEM).

Independência na Câmara

O afastamento do PTB a base governista na Câmara Federal foi anunciado pelo líder do partido, o deputado Jovair Arantes (GO), após a aprovação do texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 443, que vincula o salário da Advocacia-Geral da União (AGU), da carreira de delegado da Polícia Federal, das carreiras de delegado de Polícia Civil dos estados e do Distrito Federal e dos procuradores municipais a 90,25% do subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele declarou posição de independência.

“Nós tivemos uma reunião sobre a votação da PEC 443. E a bancada resolveu votar a favor. E o governo veio cobrar uma fidelidade. Então foi declaramos independência. Não levaremos mais em conta a orientação com o governo. Votaremos com base no que achamos que será importante para o país. É um afastamento”, explicou Wilson Filho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas