Ágatha e Duda conseguem virada incrível e levam ouro na estreia em JP

8
0
COMPARTILHE

A etapa de João Pessoa do Circuito Brasileiro Open 2016/2017 certamente ficará para sempre na memória de Ágatha e Duda (PR/SE). A nova dupla conseguiu uma virada espetacular na manhã deste domingo (29), superando Larissa e Talita (PA/AL) por 2 sets a 1 (21/18, 20/22, 14/16), em 1h06 de jogo. Tudo isso após salvar dois match points no primeiro torneio juntas, na Praia de Cabo Branco, com o muito apoio da torcida local.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

A medalha de bronze da parada em João Pessoa ficou com Elize Maia e Taiana (ES/CE), que venceram Fernanda Berti e Bárbara Seixas (RJ) por 2 sets a 1 (21/14, 16/21 e 15/11), em duelo que também esquentou a arena completamente lotada. A próxima parada do tour nacional ocorre entre os dias 17 e 19 de fevereiro, em Maceió (AL).

O próximo compromisso de Ágatha e Duda, porém, é o evento ‘Gigantes da Praia’, no Centro Olímpico de Tênis, no Parque Olímpico da Barra, no dia 5 de fevereiro. Elas encaram Ana Patrícia e Rebecca (MG/CE) a partir das 9h (de Brasília), no primeiro jogo de vôlei de praia em uma quadra de tênis no país.

Ágatha disse que o título era o objetivo, mas que também se surpreendeu com a rápida química estabelecida com Duda, especialmente contra as atuais líderes do ranking. Larissa e Talita chegaram a ter 14 a 12 no tie-break, mas Ágatha brilhou com grandes contra-ataques e bloqueios importantes em um momento crucial.

“Sempre entramos para ganhar, o objetivo sempre será esse. E quando as coisas acontecem em quadra, buscamos saber o que falta para conseguir esse primeiro lugar. E foi incrível esse ouro, o entrosamento rápido. Principalmente porque jogamos contra times excelentes. Larissa e Talita são uma referência, tivemos que suar por cada ponto, então estou saindo ‘nas nuvens’ com o título”, analisou a medalhista olímpica.

“Eu recebi uma ajuda muito grande da Ágatha, ela ‘cantou’ todas as bolas, me guiou em quadra. Então fiquei muito focada na virada de bola, sem me preocupar com os erros que são normais no jogo. Ela sempre sorrindo, falando palavras de incentivo que não fizeram a gente relaxar e deixar de lutar”, completou a tricampeã mundial Sub-19 Duda.

Apesar do vice-campeonato em João Pessoa, Larissa e Talita seguem liderando o tour nacional com relativa tranquilidade. Elas somam 1.840 pontos, mais de 700 de vantagem para o segundo lugar, e foram beneficiadas pelo fato de várias parcerias terem sido refeitas no final de 2016.

A medalha de bronze também foi emocionante. Elize Maia e Taiana (ES/CE) foram pela primeira vez ao pódio desde o início do projeto, em dezembro do ano passado. Elas superaram Fernanda Berti e Bárbara Seixas (RJ) por 2 sets a 1 (21/14, 16/21 e 15/11) na quadra central, em um jogo de alto nível. Taiana comentou a conquista do terceiro lugar em João Pessoa.

“A gente começou mesmo nosso trabalho neste ano, apesar de termos jogado a última etapa em 2016. Comissão técnica nova, tudo novo, um clima muito bom. Ainda tem muita coisa para ser feita, mas esse início com pódio é ótimo, sabemos que temos condições de estarmos entre as melhores do país e do mundo. Um primeiro passo importante, ainda mais em João Pessoa, que tem uma atmosfera especial”, disse Taiana após a conquista da medalha.

O Jogo

A partida foi marcada por muito equilíbrio e várias reviravoltas no placar. Ágatha e Duda começaram impondo vantagem de três pontos. Aos poucos, porém, a calma de Larissa fez a dupla olímpica encostar no placar: 8 a 8. O time recém-formado voltou a liderar o placar, mas Talita acertou belo bloqueio em Ágatha e virou para 17 a 16, forçando pedido de tempo de Letícia Pessoa. Larissa e Talita administraram e fecharam o set por 21 a 18, em ace de Larissa.

Larissa e Talita começaram abrindo dois pontos de vantagem, mas Ágatha empatou por 8 a 8 e colocou emoção no jogo. A dupla olímpica vencia por 11 a 10 na parada técnica. Com dois bons contra-ataques, Ágatha/Duda virou o placar para 12 a 11, fazendo o técnico Reis Castro pedir tempo. A parada surtiu efeito, em mais uma virada de placar, com Talita anotando 17 a 16 em ataque forte, sem bloqueio.

A partida manteve o ritmo alucinante e imprevisível, com Duda anotando ponto de saque e virando para 18 a 17 o placar. Os times passaram a trocar pontos, mantendo a virada de bola e a concentração máxima. Duda, em contra-ataque após ótima defesa, fechou a segunda parcial por 22 a 20, levando o duelo ao tie-break.

No set de desempate, a estrela de Larissa brilhou. A capixaba, em contra-ataque, abriu três pontos de vantagem no placar: 4 a 1. Ágatha/Duda cresceu, empatando em 6 a 6 após ataque para fora de Talita. Reis Castro pediu tempo quando o placar apontava 11 a 11, mas os times seguiram sem conseguir abrir vantagem, até que Talita encontrou um grande bloqueio sobre Ágatha: 14 a 12.

A paranaense queria se redimir e não deixar a chance passar. Salvou o primeiro ponto do jogo, e Talita atacou para fora na sequência. A partida ficou novamente imprevisível e a torcida foi ao delírio. Em contra-ataque, Ágatha virou o placar, e em bloqueio novamente de Ágatha, a parceria fechou a partida com uma virada sensacional: 16 a 14 no tie-break.

Cada dupla campeã de uma etapa do Open soma 400 pontos no ranking da temporada, além de levar para casa um prêmio de R$ 45 mil. Todas as equipes são premiadas, e somando os dois naipes, o torneio distribui mais de R$ 420 mil aos atletas.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas