ALPB retoma atividades parlamentares e quer ampliar produ?

7
0
COMPARTILHE

A Assembleia Legislativa da Paraíba retomou nesta segunda-feira (13) as suas atividades já tendo produzido neste ano 1.841 proposituras, número é superior à quantidade de matérias apresentadas nos últimos cinco anos. Em 79 sessões em plenário, os 36 deputados apresentaram 254 projetos de lei, dos quais 51 viraram leis.

Leia mais notícias de Política do Portal Correio

Para o presidente da Assembleia Adriano Galdino, o empenho dos parlamentares será ainda maior neste segundo semestre de 2015. “Temos nos empenhado em garantir a celeridade das votações e nada está travando a pauta. Vamos manter ou até mesmo aumentar a produção da Casa para reafirmar nosso compromisso com o povo paraibano”, disse Galdino.

Até 2015, o ano de maior produção era o de 2011, quando foram apresentadas 1.794 matérias. Em 2014, foram apenas 486.

O primeiro semestre da 18ª Legislatura também se destacou pela quantidade de reuniões realizadas pelas comissões permanentes, foram 57 reuniões que resultaram inclusive em mudanças no Regimento Interno com a apresentação de 39 Projetos de Resolução, entre eles, o fim do voto secreto.

O presidente da Assembleia, Adriano Galdino, garantiu que para o segundo semestre a expectativa é continuar debatendo temas importantes para a população da Paraíba. “Vamos discutir a situação do estado nas mais diversas áreas. Iremos pautar ações de transparência no processo legislativo e voto aberto, otimizando os serviços que prestamos à sociedade”, ressaltou.

De acordo com o secretário Legislativo, Washington Aquino, o balanço desta atual Legislatura é positivo. Para o segundo semestre, ele acredita que o ritmo das atividades seja mantido. “É uma produção legislativa grande, sobretudo qualificada, em comparação aos anos anteriores, e que busca a excelência na gestão”, destacou.

O secretário da Casa ressaltou ainda que, visando dar transparência à produção legislativa, o presidente Adriano Galdino pretende dar maior autonomia aos gabinetes parlamentares para que as matérias sejam inseridas diretamente dos gabinetes. “Isso dará mais segurança e mais transparência aos processos produzidos pela Casa. A decorrência natural disso será manter o mesmo ritmo de atividade, mas também podendo aumentar o ritmo da produção legislativa”, comentou Washington Aquino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas