Armando Monteiro defende Mercosul em reuni?o sobre Agenda Brasil

3
0
COMPARTILHE

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, reuniu-se nesta sexta-feira (13) com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para tratar da inclusão de projetos de sua pasta na Agenda Brasil. Ao deixar a reunião, Monteiro comentou a possibilidade de “ajustes” nas relações comerciais do Mercosul, mas se mostrou contrário à ideia de enfraquecimento do bloco.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Faz parte da Agenda Brasil uma proposta para extinguir a união aduaneira com o Mercosul, de modo a firmar acordos bilaterais com outros países sem precisar da anuência do bloco. Monteiro disse que o Senado tem legitimidade para colocar o tema em debate, mas lembrou que o Mercosul “é uma construção institucional de 20 anos, que tem uma importância estratégica fundamental para o país”.

De acordo com o ministro, essa importância decorre da própria geografia e de circunstâncias históricas que não podem ser revogadas. “Ou seja, não se revoga a geografia”, afirmou.

“Acho que o debate deve ser feito, mas temos de ter o cuidado de não traduzir a ideia de aperfeiçoamento, que pode ser feito, com algo que possa se traduzir na ideia de que queremos desconstruir o Mercosul. Isso não seria vantajoso para o país de nenhuma forma.”

PTB

Armando Monteiro também comentou a decisão do seu partido, o PTB, de deixar a base governista na Câmara dos Deputados. Segundo ele, trata-se de uma “insatisfação episódica, e não de rompimento definitivo”.

“Pelo que sei, foi um desentendimento ou divergência ocasional, pontual. Tanto que, em nenhum momento, se colocou a perspectiva de rompimento. Houve uma manifestação do líder, que reflete um descontentamento episódico. Estarei sempre atuando para ajudar a construir um bom ambiente de diálogo da bancada com o Executivo”, concluiu Armando Monteiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas