Audi?ncia discute pol?ticas p?blicas do trabalho e renda do Estado, em Jo?o Pessoa

5
0
COMPARTILHE

João Pessoa recebe na próxima quarta-feira (19) a audiência pública “Qual o lugar da sociedade civil na geração do trabalho e renda no Brasil”, um evento que tem como objetivo principal apresentar um conjunto de propostas de várias organizações da sociedade civil voltadas para o controle social das políticas públicas de geração de trabalho e renda. A audiência acontecerá na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), no auditório 411 do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), a partir das 14h.

Leia mais Notícias do Portal Correio

A atividade é uma realização da Rede Ser Tão Paraibano, que é formada por cinco Organizações da Sociedade Civil (OSC) que atuam na Paraíba: Associação de Prevenção à Aids – Amazona, Associação de Solidariedade Internacional – ESSOR, Ação Social Diocesana de Patos (ASDP) e Centro de Educação Integral Margarida Pereira da Silva (Cemar), e Centro Semear.

“Para a audiência estão sendo convidados representantes do governo federal, governo do Estado, Ministério Público, sindicatos, movimentos sociais, e outras OSC, além de ser aberto para o público em geral. A ideia é que as organizações que vivenciam a realidade das populações possam contribuir para que essas Políticas Públicas sejam mais eficientes e tenham maior resultado”, ressaltou Frédéric Barbotin, coordenador da ESSOR no Brasil.

De acordo com Viviane Alves Machado, coordenadora de Projetos da Amazona, esse será um debate muito rico e importante: “Sabemos que muitas Políticas Públicas foram desenvolvidas nos últimos anos, porém, é preciso saber se elas estão atingindo os seus objetivos, e contemplando as pessoas que realmente precisam. Queremos também trazer a sociedade para contribuir com este debate”.

Para mais informações sobre a Audiência Pública “Qual o lugar da sociedade civil na geração do trabalho e renda no Brasil”, basta acessar o Facebook da Rede ou ligar para o telefone (83) 3235-8574.

Com o objetivo de identificar, e implementar, estratégias para geração de trabalho e renda das populações vulneráveis, foi criada, em 2009, a Rede Ser Tão Paraibano/a, que de acordo com Waldelucia Aguiar, articuladora da Rede, é definida como um “ator autônomo, solidário, sem vínculos políticos, partidários e religiosos, que pauta os valores da democracia, cooperação, reciprocidade, respeito à diversidade, ao meio ambiente, além da justiça social, equidade, transparência e ética”.

Desde a sua criação, a Rede Ser Tão Paraibano/a desenvolve atividades de qualificação e inserção social, focando nos direitos sociais e econômicos das populações e grupos socialmente vulneráveis. Entre as ações executadas na Paraíba desde 2010, estão a qualificação social e profissionais de mais de 3 mil jovens e adultos, inserção mais de 2 mil pessoas no mundo do trabalho (60% foram mulheres), mobilização e formação de lideranças comunitárias sobre Políticas Públicas, além de ações de diagnóstico das políticas de trabalho e emprego junto ao Conselho Estadual de Trabalho e Emprego e UFPB, e participação na Conferência Nacional de Trabalho Decente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas