Brasil goleia Haiti na Copa América pelo placar simbólico de 7 a 1

0
COMPARTILHE

Se era só contra o Haiti, o Brasil fez sua parte. Goleou um time inexpressivo e que contraria a máxima de que já não existe bobo no futebol. Com a autoridade de quem ostenta cinco estrelas na camisa, a seleção venceu por 7 a 1 nesta quarta-feira (8), no Citrius Bowl, em Orlando, pela segunda rodada da Copa América Centenário.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

Philippe Coutinho (três vezes), Renato Augusto (duas vezes), Gabriel e Lucas Lima fizeram os gols de um placar que, apesar da vitória, não traz boas lembranças para o futebol brasileiro.

Contra uma seleção infinitamente mais fraca e até precisando do resultado, os comandados do técnico Dunga fizeram o que se esperava. E a partida veio em boa hora justamente para que o time verde-amarelo reencontrasse sua melhor identidade e tentasse de vez esquecer a semifinal da Copa do Mundo de 2014 contra a Alemanha.

Philippe Coutinho, que há tempos pedia passagem por suas ótimas temporadas pelo Liverpool, foi um dos destaques da partida. O jovem meio-campo mostrou que, se bem trabalhado e com sucessivas oportunidades, ainda pode dar alegrias a quem está tão carente. O substituto de Neymar arrancou como o titular para acertar um belo chute e abrir o placar aos 13 minutos. Quinze minutos depois foi a vez de mostrar oportunismo e empurrar a bola para dentro para fazer o segundo.

Ainda antes do fim do primeiro tempo, Renato Augusto, sozinho na grande área depois de uma saída errada dos adversários, marcou o terceiro — pouco antes do fim do jogo, o meio-campo ainda fez mais um ao sair na cara do goleiro. Antes da descida para o intervalo, todos já sabiam que a goleada já estava garantida e cabia ao Brasil apenas se impor sobre o fraco adversário.

Quem não segue a cartilha de Dunga está fora da equipe. Esse foi o recado dado para Jonas no intervalo. Com muita vontade, Gabriel entrou no lugar do centroavante e precisou de apenas 13 minutos para marcar na saída do goleiro Johnny Placide. Feliz com a goleada, o técnico então decidiu testar uma equipe sem volante. Casemiro deu lugar a Lucas Lima e o herdeiro da camisa 10 marcou o quinto.

O resultado ampliado fez com que a equipe relaxasse. Não deixou de ser constrangedor o gol de Marcelin, aos 24 minutos do segundo tempo, depois de um rebote de Alisson. Pouco tempo depois, Dunga voltou atrás na ousadia e promoveu a entrada do volante Wallace para recompor o meio-campo.

Já nos acréscimos, Philippe Coutinho ainda teve tempo para fazer um golaço, de fora da área. Valeu pelo placar, mas a lembrança será para sempre daquela semifinal de Copa do Mundo.

A classificação encaminhada para a próxima fase é o de menos diante de um futebol que ainda precisa de evolução. Na próxima rodada, o Brasil tem um confronto um tanto mais difícil. O time pega o Peru, no domingo (12), no Gillette Stadium, em Foxborough, na região de Boston.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas