Brasil n?o servir? de teste para vacina??o contra dengue, diz Chioro

0
COMPARTILHE

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse nesta terça (2) que o Brasil não será usado para o lançamento de vacinas contra a dengue que não sejam seguras, nem eficazes. Acrescentou que a disponibilização da vacina é “o sonho” de todos os médicos, mas ainda não há um patamar de segurança para isso.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“O Brasil não vai virar plataforma mundial de lançamento de produtos que tenham eficácia e segurança não comprovadas. Agora, ninguém mais do que o ministro da Saúde deseja contar com uma vacina segura e eficaz para disponibilizar”, disse o ministro.

Chioro destacou que “o clamor popular” não vai intervir na decisão de disponibilizar vacinas. “Não é porque existe o clamor da população que qualquer dirigente do Ministério da Saúde vai fazer uma avaliação apressada e uma incorporação tecnológica, sem nenhuma crítica, de uma vacina que não dê segurança à população”.

De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada hoje, mais de 25 milhões de brasileiros afirmaram já ter tido dengue alguma vez na vida e 20 milhões dizem que o diagnóstico foi dado por um médico.

Em termos percentuais, 12,9% da população afirmam que já contraiu algum tipo da doença, e 10,8% dizem que o diagnóstico foi confirmado por um médico.
A Região Norte é a que registra mais vítimas da doença, e também a maior diferença entre os que afirmam ter contraído e os que tiveram diagnóstico. Ao todo, 20,5% dizem já ter tido dengue na vida, e 16,1% ouviram isso do médico.

No Nordeste, os percentuais são de 18,5% e 13,5%, e, no Centro-Oeste, de 17,5% e 14,9%. Na população do Sudeste, 10,8% afirmam já ter contraído a doença, e 9,5% receberam o diagnóstico. Já no Sul, que tem clima mais frio, 1,3% já teve dengue e 1% recebeu o diagnóstico.

As mulheres foram as que mais declararam já ter sofrido com a dengue, com 14,3%, contra 11,3% dos homens. A faixa etária mais afetada é a de 40 a 49 anos, em que a dengue já atingiu 17,4% da população.

Pessoas com nível superior completo são as que mais afirmam ter tido dengue, com 16,4%, contra 11,5% daqueles sem instrução ou com ensino fundamental incompleto. As populações preta e parda, com 14,8% cada uma, superam a branca, em que 10,6% já tiveram dengue.

Segundo a pesquisa, 69,4% dos domicílios brasileiros receberam a visita de um agente de combate às endemias nos doze meses anteriores ao questionário. As maiores proporções foram registradas no Nordeste e no Centro Oeste, com 78,3% e 76,5%. As áreas urbanas foram mais visitadas que as rurais, com um percentual de 73,5% contra 43,7%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas