Centrais sindicais protestam na Avenida Paulista contra juros altos

27
COMPARTILHE

As centrais sindicais fazem uma manifestação na Avenida Paulista, em frente à sede do Banco Central. O protesto tem como objetivo sensibilizar o Comitê de Política Monetária (Copom), que se reúne nesta terça-feira (28), em Brasília, para definir a nova taxa básica de juros, a Selic. Os manifestantes começaram a se concentrar às 10h30 e não bloqueiam a via.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Participam do ato, a Força Sindical, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e a União Geral dos Trabalhadores. De acordo com o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, ainda não há estimativa de quantas pessoas participam do protesto, mas a expectativa é que 1,5 mil pessoas cheguem ao local.

“A crise atual tem muitos motivos, e um deles são os juros altos que acabam encarecendo os investimentos na produção, e aumentando também a demissão”, declarou Juruna.

Vagner Gomes, secretário-geral da CTB, também defende que o governo baixe os juros. “O país está paralisando e, quanto mais se eleva os juros, mais os investidores vão para a ciranda financeira, em vez de investir na produção. Aí, as empresas começam a fechar, e é desemprego na certa”, disse ele.

As centrais sindicais planejam dar continuidade ao protesto amanhã (29), em frente ao Banco Central, em Brasília.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas