Cidades s?o agrupadas conforme tamanho da economia tur?stica; JP ? ‘categoria A’

4
0
COMPARTILHE

Uma nova metodologia foi adotada pelo Ministério do Turismo para categorizar os municípios brasileiros. A classificação se dá a partir de quatro variáveis de desempenho econômico: número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem e estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais. Os 3.345 municípios do Mapa do Turismo Brasileiro foram agrupados em cinco categorias, de A até E. João Pessoa, assim como todas as capitais brasileiras, ficou na categoria A.

Leia mais Notícias no Portal Correio

A Paraíba teve 137 cidades agrupadas de A até E. A classificação da capital paraibana na categoria A representa que a cidade está entre os municípios com maior fluxo turístico e maior número de empregos e estabelecimentos no setor de hospedagem. Campina Grande, foi inserida na categoria B e cinco ficaram na categoria C, incluindo Cajazeiras, Conde e Patos. As 130 cidades restantes foram apontadas como D e E.

A categorização, como é chamada, atende à necessidade do MTur de aprimorar os critérios para definir políticas públicas para o setor e criar um instrumento capaz de subsidiar, de forma objetiva, a tomada de decisões de acordo com o tamanho da economia do turismo de cada localidade.

A intenção da classificação não é hierarquizar os municípios, mas agrupá-los de forma que possam ser traçados parâmetros para atendimento a diferentes necessidades, conforme disse o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. A categorização contempla as 303 regiões turísticas inseridas no Mapa do Turismo Brasileiro. O ministro informa que o fato de um município ser categorizado em D ou E não significa que ele receberá menos apoio que um município categorizado como A ou B.

A categoria A tem 51 municípios, incluindo as 27 capitais brasileiras. Este agrupamento concentra destinos turísticos tradicionais de nove estados brasileiros como Porto Seguro (BA), Ipojuca (Porto de Galinhas/PE), Armação de Búzios (RJ), Campos do Jordão (SP), Guarapari (ES), Balneário Camboriú (SC), Foz do Iguaçu (PR), Gramado (RS) e Caldas Novas (GO). O grupo responde por 47% da estimativa de fluxo turístico doméstico do Brasil e 82% do internacional.

O grupo B tem 167 municípios, o equivalente a 5% das cidades categorizadas pelo Ministério do Turismo. São destinos turísticos de 20 estados, com participação expressiva de localidades das regiões Sudeste, Nordeste e Sul. Juntos, os grupos A e B, representados por 218 municípios, respondem por 68% do fluxo doméstico brasileiro e 97% do internacional. Já o grupo C, com 504 municípios, representa 15% do total avaliado. O maior número de cidades do Mapa do Turismo, 2.623, ou 78% do conjunto avaliado se concentram nos grupos D e E, com economias do turismo incipientes. A ideia é que, conhecidas as características de cada grupo de municípios, torna-se mais fácil proporcionar apoios adequados a cada um deles.

Mapa do Turismo Brasileiro

É o instrumento que orienta a atuação do Ministério do Turismo no desenvolvimento das políticas públicas do turismo e define a área – o recorte territorial – que deve ser trabalhada prioritariamente. O mapa é atualizado periodicamente e a versão mais recente dele, de 2013, conta com 3.345 municípios, divididos em 303 regiões turísticas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas