Clínica é interditada por uso de materiais vencidos e falta de higiene, em João Pessoa

62
0
COMPARTILHE

Uma operação flagrou, nesta terça-feira (13), medicamentos vencidos utilizados em clientes, materiais sem procedência, sonegação fiscal e estrutura sanitária precária na unidade de João Pessoa da clinica escola Núcleo de Estudos e Aperfeiçoamento Odontológico (NEAO). O local foi interditado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que disse ter constatado os problemas.


Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com Marcelo Figueira, fiscal nacional da Anvisa, o flagrante faz parte de uma operação nacional do órgão para combater os implantes dentários piratas e irregularidades sanitárias.

“Tudo faz parte de uma operação nacional. Verificamos que a escola tem sérios problemas sanitários, medicamentos vencidos que estão sendo aplicados nos pacientes, produtos alocados e jogados fora de forma errada, além de sonegação fiscal, problemas com certificação dos bombeiros e na documentação, tanto do local como dos alunos”, afirmou o fiscal.

Além das irregularidades apontadas pelo fiscal, o promotor Glauberto Bezzera, do MP-Procon, relatou que diversos produtos estão sem certificação de origem, o que leva a crer que podem ser pirateados ou de procedência duvidosa.

Ainda segundo o promotor, os diretores da clinica escola vão ser autuados e responder pelas irregularidades encontradas, mas nenhum dos responsáveis pelo local foi encontrado, com alegação de que estão viajando.

“Vai ser instaurado um inquérito policial para apurar todas as irregularidades encontradas durante a inspeção. Os bombeiros e o fisco também fizeram parte, já que existem problemas de sonegação e segurança. Assim que localizarmos os diretores iremos responsabilizá-los”, afirmou o promotor.

O Portal Correio tentou contato telefônico com a NEAO, por meio dos números de celulares que constam na página da empresa na internet, para saber um posicionamento sobre as irregularidades, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas