C?mara Federal homenageia os 60 anos da UFPB com sess?o especial

16
0
COMPARTILHE

A Câmara dos Deputados realizou nesta segunda-feira (23) uma sessão solene, proposta pelos deputados federais Pedro Cunha Lima (PSDB) e Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), para homenagear os 60 anos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Durante a sessão, Pedro destacou a importância da instituição para o desenvolvimento do Estado, na produção de conhecimento, desenvolvimento de tecnologias e formação de novos profissionais.

Leia mais Política no Portal Correio

 
“Uso palavras do amigo Irapuan Sobral de que a educação é a medida de todas as coisas. Se a educação não é o único problema que nós temos, é a única solução. E é por isso que estamos aqui para celebrar o trabalho desenvolvido pela UFPB ao longo desses 60 anos que tende sempre a melhorar porque com todas as dificuldades é lá onde está se enfrentando as desigualdades”, destacou o deputado.
 
Durante o discurso, o deputado Pedro revelou seu desejo de ser professor. Segundo ele, não existe limites em uma sala de aula. “Eu não vejo alcance para o que se pode ter em sala de aula. O alcance é infinito. Lá atrás quando eu já dizia que queria ser professor, com uns 14 anos, me doía muito o que as pessoas me diziam: vai ser professor e mais o quê? Então, veja a que ponto nós chegamos. Hoje celebrando os 60 anos da Universidade eu não vou dizer que quero ser professor para fugir do mundo, mas sim para acreditar na educação e, definitivamente, mudar o mundo, trazendo para fora da sala de aula o mundo ideal”, destacou.
 
Para Pedro, é inegável que a UFPB sempre cumpriu um papel fundamental na promoção do ensino, da pesquisa e da extensão. Segundo ele, na esfera da educação superior, a instituição tem o reconhecimento social como resultado da sua contribuição, tanto para o avanço científico e tecnológico regional, quanto para a formação de quadros profissionais de excelência para o Estado da Paraíba e para o restante do país”, destacou Pedro.
 
A reitora da instituição, Margareth Diniz, e o Vice-Reitor, Eduardo Rabenhorst, juntamente com pró-reitores e diretores de centro da instituição participaram da sessão e agradeceram a homenagem proposta pelo deputado Pedro Cunha Lima. Também estiveram presentes os deputados Wilson Filho (PTB), Luís Couto (PT) e Veneziano Vital do Rêgo (PMDB).
 
Para Margareth Diniz, a UFPB se destaca pela melhoria acadêmica. Segundo ela, nas avaliações do ensino superior, dentro do Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) avaliado pelo MEC, que vai de 1 a 5, a instituição tem IGC igual a 4. “Na pós-graduação, mais de 60% dos cursos obtiveram conceitos do sistema MEC/CAPES acima da nota média. A pesquisa e a produção científica da UFPB são muito bem referidas nacional e internacionalmente”, revelou.
 
A UFPB

A Universidade foi criada pela Lei Estadual 1.366, de 02 de dezembro de 1955,e instalada sob o nome de Universidade da Paraíba como resultado da junção de algumas escolas superiores. Posteriormente, com a sua federalização, aprovada e promulgada pela Lei nº. 3.835 de 13 de dezembro de 1960, foi transformada em Universidade Federal da Paraíba, incorporando as estruturas universitárias existentes nas cidades de João Pessoa e Campina Grande.
 
A partir de sua federalização, a UFPB desenvolveu uma crescente estrutura multicampi, distinguindo-se, nesse aspecto, das demais universidades federais do sistema de ensino superior do país que, em geral, têm suas atividades concentradas num só espaço urbano. Essa singularidade expressou-se por sua atuação em sete campi implantados nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Areia, Bananeiras, Patos, Sousa e Cajazeiras.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas