Com altas na gasolina, ?gua e luz, economistas alertam sobre perigos com as contas

0
COMPARTILHE

O mês de janeiro já está na reta final e mostra um pouco do que 2015 prepara para os bolsos dos brasileiros. Na Paraíba, a conta de água fica 9,96% mais cara e a gasolina deve passar dos R$ 3, ambos a partir do domingo (1º). Além disso, a energia já está entrou o ano com bandeira vermelha, ou seja, com acréscimo na fatura. Economistas pedem cautela e planejamento detalhado para evitar problemas com as contas no fim do mês.

Leia também

* 2015 começa com mudanças nas leis de trabalho, inflação e nova gestão de Ricardo

IPTU 2015 tem reajuste de 6,56% e deve somar R$ 55 milhões em João Pessoa

Para a água, o consumidor que antes pagava R$ 24,49 por até dez mil litros consumidos passa a pagar R$ 26,93. A Cagepa justifica que o aumento é necessário devido aos gastos da companhia com manutenção e operação. O reajuste na conta de água foi aprovado pela Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB), no fim de dezembro de 2014.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Com relação à gasolina, que também fica mais cara a partir deste domingo (1º), o aumento que começou pelas refinarias foi repassado para as bombas e por isso, o litro do combustível vai subir R$ 0,22, o que vai deixar o valor maior que R$ 3 em algumas situações. Já o diesel deve subir R$ 0,15 por litro.

A energia ficou mais cara desde o início de 2015, quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) foi adotada a política de bandeiras tarifárias e para janeiro, a ANEEL definiu a cor vermelha, devido à crise hídrica que afeta o país e a alta no consumo no verão. Neste mês, a energia ficou R$ 3 mais cara para cada 100 quilowatts-hora (Kwh) consumidos.

Além disso, vários aumentos foram anunciados pelo governo federal e alguns deles já estão vigorando; outros devem valer somente a partir de março.

Economistas orientam

Com alta nas contas, inflação acima da meta e economia desaquecida, os economistas pedem que os consumidores tenham mais cuidado na hora de organizar o orçamento para evitar a inadimplência.

“A educação financeira ainda não está presente no dia a dia dos consumidores. Com um ano tão desafiador como este, é necessário que o cidadão não perca mais tempo e faça rapidamente um planejamento para conseguir superar as dificuldades e garantir uma boa saúde financeira para a sua família em 2015. Chegou a hora de apertar os cintos e buscar alternativas”, dizem os economistas da Serasa Experian.

A expectativa dos economistas não é nem um pouco otimista. Os especialistas apontam um cenário pior para os próximos meses, com retração do consumo e alta no desemprego. “O consumidor precisa admitir que vai enfrentar uma situação difícil e, por isso, deve priorizar o pagamento dos itens básicos para não correr o risco de ficar sem. Os outros gastos devem ficar em segundo plano, ou seja, caso sobre dinheiro no bolso”, ressaltam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas