Confus?o ? vista no PMDB

30
COMPARTILHE

A efusiva participação do deputado federal Manoel Júnior e presidente do Diretório Municipal do PMDB de João Pessoa na convenção estadual do PSDB, no final da semana passada, proporcionou um efeito parecido com aquele que ocorre quando se adiciona gasolina ao fogo. A reação partiu do deputado Gervásio Maia, futuro presidente da Assembleia Legislativa e possível substituto de Manoel Júnior no comando local do PMDB.

A reação foi maior ainda porque aliados de Manoel Junior tem dado declarações Correio defendendo o nome dele como pré-candidato a prefeito de João Pessoa, inclusive com apoio do PSDB. Ontem veio o troco de Gervásio Maia, integrante da ala peemedebista aliada ao governador Ricardo Coutinho (PSB). Em bom tom, Gervásio deixou claro que não aceita a união do PMDB com o PSDB com vista às eleições municipais do próximo ano.

“Qual o partido que não defende candidatura própria? Todos defendem candidaturas próprias, inclusive o PMDB. Evidentemente onde não pudermos ter candidatura própria, nos 223 municípios, poderemos fazer alianças com outros partidos. Mas essa discussão vai ocorre a partir do começo de 2016, quando o cenário político estará mais apurado e definido”, disse o deputado Gervásio Maia, frisando que o diretório peemedebista comandado por Manoel Junior venceu no último dia 14 e deverá ser renovado até o dia 14 do próximo mês.

Gervásio declarou que está esperando apenas que a Executiva Municipal do PMDB escolha a Comissão Provisória para que ele, na condição de presidente, comece a preparar o partido para as eleições de 2016. Segundo ele, quem vai definir o caminho a seguir será o colegiado. Sobre a aproximação com o PSDB, abertamente defendida por Manoel Junior, Gervásio respondeu: “De minha parte, no palanque do PSDB não estarei. E o meu voto é contra aliança com o PSDB. Tenho formada essa convicção”, reforçou o peemedebista.

Gervásio lembrou que o PMDB tem uma aliança com o PSB, formada no segundo turno das eleições para governador, no ano passado. “O PMDB teve candidato próprio a governador, e, no segundo turno, todos, exceto Manoel Júnior que votou em Cássio, aprovaram a aliança com o PSB. Estamos inseridos nesse contexto”, afirmou. Para Gervásio, qualquer possibilidade de aliança com o PSDB, terá seu voto contrário. Ele disse que assumirá a presidência municipal e fortalecerá o partido para prepará-lo para as eleições de 2016. È sinal de que defenderá a manutenção da aliança com o PSB. (Adelson Barbosa dos Santos)

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas