Consumidor deve se proteger de abusos de empresas em viagens; veja orientações

75
COMPARTILHE

No último dia 3 de outubro, o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) divulgou que a empresa de ônibus Nacional, com linha intermunicipal, foi condenada por ter atrasado uma viagem em mais de duas horas e meia. Ainda na situação, um casal teria viajado em pé por mais de 234 km. O secretário do Procon-JP, Helton René, orientou sobre como o passageiro deve agir caso se sinta lesado de alguma maneira.

Leia também: Empresa de ônibus da PB atrasa viagem, leva passageiros em pé e acaba condenada

Quem viaja muito de avião e até quem precisa do ônibus para colocar o ‘pé na estrada’ precisa entender os direitos que tem os consumidores como passageiros. Ao Portal Correio, Helton René, secretário do Procon-JP, orientou sobre como eles devem agir caso se sentirem prejudicados por situações diversas, como o casal que viajou em pé.

“Antes de tudo, o passageiro deve guardar consigo os bilhetes para comprovar o vínculo. Ocorrendo a prática abusiva, comunicar imediatamente ao responsável pelo transporte. Se possível, gravar em vídeo o ocorrido”, direcionou.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Helton ainda disse que é importante denunciar ao Procon. “Lembrar que se a prática abusiva não puder ser resolvida no momento, como ocorreu no caso do casal, a gravação ajuda muito nos pleitos futuros ou até mesmo testemunhas. Na primeira oportunidade , registrar uma reclamação na empresa, através de contato telefônico ou pessoalmente. É importante registrar tambémm de forma oficial, a reclamação em um órgão de defesa do consumidor. Os registros servirão de provas em possíveis pleitos na Justiça, nos casos de reparação moral e material”.

A empresa condenada teve que pagar R$ 3 mil a título de danos morais a cada uma das duas pessoas que moveram a ação, além de juros a partir da citação e correção monetária

Para quem se sentir desrespeitado, o Procon-JP pode orientar através dos telefones 0800 -083 2015, 2314-3040, 3214-3042, 3214-3046; aos finais de semana, nos telefones: 0800 083 2015. As denúncias podem ser feitas também na sede do Procon, que fica na Avenida D. Pedro I, nº 473, Tambiá.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas