Correios e Cagepa pedem prote??o para trabalho em bairros violentos da Capital

16
COMPARTILHE

Uma reunião entre gestores da Segurança do Estado, servidores dos Correios e da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) discutiu, nessa terça-feira (27), sobre a situação dos entregadores de correspondências e profissionais da Cagapa em bairros violentos de João Pessoa. Eles relatam casos de ameaças e dificuldades para trabalhar devido à criminalidade. A Segurança se prontificou em prestar o auxílio necessário para resolver os problemas.

Leia mais Notícias no Portal Correio

O secretário de Segurança Cláudio Lima pediu para que seja organizado um levantamento sobre os problemas identificados por entregadores e leituristas, por exemplo, em locais com mais ocorrências policiais.

“Eu pedi para que as empresas realizem um levantamento com os seus funcionários para a gente se certificar se eles estão sendo ameaçados por bandidos quando estão realizando os trabalhos nos bairros de João Pessoa e Campina Grande. Quando este relatório for encaminhado para a secretaria será analisado tanto pela Polícia Civil quanto pela Polícia Militar e os problemas apontados por ele vão ser discutidos em uma segunda reunião”, afirmou Cláudio Lima.

O diretor regional dos Correios, José Antônio Trajano Vasconcelos, relatou que em relação à empresa o problema se concentra na comunidade Boa Esperança e está ligado ao ordenamento das ruas, que dificulta a localização dos endereços. “Já tivemos reuniões com a comunidade, que ficou de resolver essa questão. No que se refere à segurança, não há problemas de acesso, mas consideramos as discussões produtivas pelo interesse da pasta em esclarecer essa questão”, explicou.

Sobre a Cagepa, o diretor administrativo da companhia, Jorge Gurgel de Sousa, informou que os comandantes da Polícia Militar já estão cientes das áreas com dificuldade, como a do Complexo de Marés, inclusive com a participação do Batalhão Ambiental. “Vamos fazer um levantamento das áreas onde há complicações e consideramos que a Secretaria da Segurança tem interesse em cumprir a sua parte de assegurar a manutenção dos serviços realizados pelos profissionais da Cagepa”, frisou.

O coronel Lívio Delgado, comandante da 1ª Região Integrada de Segurança Pública (Reisp), disse que não há impedimento de acesso dos policiais a qualquer bairro ou comunidade de João Pessoa.

“Hoje todos os quadrantes estão cobertos por viaturas, inclusive com reforço da Rotam e da Força Tática, portanto, desconheço qualquer comunidade na área da Grande João Pessoa que não permita a entrada da Polícia Militar ou da Polícia Civil. O que é mais importante é a presença da polícia em todos os bairros e comunidades. Esse é um trabalho constante e estamos fazendo todo o esforço possível para que bandidos não ocupem espaço em qualquer comunidade. O espaço deve ser ocupado pela polícia e é isso que nós estamos fazendo”, destacou.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas