Conteúdo Patrocinado

Política

Corrida contra o tempo

1
0
COMPARTILHE

O tempo é inexorável. Não pode ser parado ou desacelerado em nosso mundo. No calendário da política, só faltam 11 meses e 16 dias para a data na qual os gestores que pretendem ser candidatos a outros cargos em 2018 renunciem aos atuais mandatos.

As folhinhas arrancadas são lembretes para os que terão que fazer a escolha. Nessa lista estão o governador Ricardo Coutinho e os prefeitos Luciano Cartaxo (João Pessoa) e Romero Rodrigues (Campina),e os que podem sucedê-los – Lígia Feliciano, Manoel Júnior e Enivaldo Ribeiro.

A corrida deles é para maximizar o tempo, fazer mais no período que resta. Se sair, Ricardo Coutinho será favorito a uma duas vagas no Senado. Lígia assumirá o governo. Poderá manter o ritmo de realizações e respaldar o projeto do PSB. Fará isso melhor sendo candidata à reeleição, tendo que dar e receber apoio – a lei da reciprocidade.

A mudança de foco do presidente da Assembleia, Gervásio Maia, que passou a investir em candidatura a deputado federal ou invés de continuar esperando unção para o governo, sinaliza que o PSB entendeu que Lígia é fundamental para o sucesso do bloco governista em 2018.

Não tem prosperado tentativas de dividir o bloco da oposição, formado entre outros pelo PMDB, PSDB, PSD e PP, que conquistou 126 das 223 prefeituras em outubro passado. Governa oito dos 10 maiores colégios eleitorais, que somam 1.193.461 eleitores (41,3% do total do Estado). A fatia da oposição é de 93% dessa força eleitoral.

Luciano Cartaxo tem resistido aos acenos que poderiam afastá-lo desse bloco, e também aos movimentos internos que poderiam resultar em racha. Romero Rodrigues está empenhado em se destacar, mas aposta na unidade. Até a conjuntura nacional favorece que andem juntos, pois são todos aliados do presidente Temer.

Nesse cenário, Lígia é a opção segura. E não apenas porque deve assumir o poder, mas porque é independente, tem seu próprio partido – o PDT – e não poderá serignorada ou escanteada sem custo político. Se não tem avançado, é em respeito ao tempo de Ricardo, que não demonstra pressa, seja por considerar realmente cedo ou para não deflagrar a contagem regressiva de sua saída do Palácio da Redenção.

Tic-tac, tic-tac… Nesta sexta-feira Lígia Feliciano fará aniversário.Tudo converge para que festeje o próximo na Granja.

TORPEDO

“Temos uma aliança estabelecida. Não foi uma aliança eleitoral, mas uma aliança que está dando resultado. São 12 partidos que estiveram em nosso palanque em 2016. Essa é uma questão real e verdadeira.”

Do prefeito Luciano Cartaxo, sobre a possibilidade de vir a compor uma aliança com o PSB para 2018.

A vez de RC

Cinco dias após o ministro Helder Barbalho, senadores e deputados visitarem o açude de Boqueirão, que recebe águas do rio São Francisco, o governador Ricardo Coutinho foi lá festejar a solução para a crise hídrica.

Balas trocadas

Ricardo foi com aliados e destacou o esforço do Estado na limpeza do rio. Assim como o ato com o ministro foi criticado por governistas, Camila Toscano também não perdoou. Disse que visita separada foi “picuinha”.

Voz da segurança

Mais um suplente na Assembleia. O cabo Sérgio Rafael (PSL) ocupará a vaga do licenciado deputado Zé Paulo (PSB). Na posse, fez agradecimento especial “aos companheiros” dos órgãos de Segurança do Estado.

Mexerico

O presidente da Assembleia, deputado Gervásio Maia (PSB) negou boatos de desentendimentos com o governador Ricardo Coutinho. Garantiu que tudo continua igual e que o mais não passa de intriga.

ZIGUE-ZAGUE

Ministro substituto no TSE, o jurista Tarcisio Vieira de Carvalho passará a titular em 5 de maio. Foi nomeado para ocupar a vaga de Luciana Lóssio.

A base de Temer converteu sua 1ª derrota em vitória: Por 287 a 144 votos, a reforma trabalhista será votada em regime de urgência. Deve ir a plenário quarta-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas