Couto declina de candidatura por problemas de sa?de e Charliton o substitui

29
COMPARTILHE

Só no próximo dia 26 de janeiro o Diretório Municipal do PT de João Pessoa vai oficializar o seu pré-candidato a prefeito da Capital, mas o nome já dado como certo para enfrentar o desafio é do presidente estadual do partido na Paraíba, Charliton Machado. Ele vai substituir o pretenso pré-candidato, o deputado federal Luiz Couto, que alegou problemas de saúde para não entrar na disputa eleitoral.

Leia mais notícias de Política do Portal Correio

“Embora nós não tenhamos definido pelo nome, porque isso é da ossada do Diretório Municipal, e não, de uma reunião da Executiva, ainda continuaremos as discussões. Ainda está em tempo para quem quiser discutir o nome a ser referendado no dia 26, mas o movimento que está se colocando é que o candidato seja o presidente estadual Charliton Machado”, revelou a presidente do Diretório Municipal, Aparecida Diniz.

Segundo ela a tendência natural era que o PT tivesse o deputado Luiz Couto como candidato a prefeito, mas ele justificou que não tem condições físicas de exercer uma atividade além do seu mandato no Legislativo.

“O nome de Luiz Couto, incontestavelmente, reúne tudo que a gente precisa, mas nós infelizmente não conseguimos referendar o nome de Luiz Couto em função de problemas de saúde. Ele não pode ter uma atividade mais intensa que ele já tem e que em função disso, ele não poderia ser candidato. Mas ele definiu apoio às decisões das instância e do partido”, contou.

Aparecida Diniz também afirmou que o PT está aberto para discutir coligação com partidos os partidos aliados ao governo federal, mas descartou aproximação do PSD, do prefeito Luciano Cartaxo. “Ele já teve sua chance”, disse.

Nessa segunda-feira (18), a Executiva do PT aprovou por unanimidade a tese de candidatura própria à Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas