CPI da Telefonia M?vel realiza sess?o e deve continuar trabalhos por mais dois meses

5
0
COMPARTILHE

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Telefonia Celular realizou nesta segunda-feira (3) mais uma sessão pública. O relator João Bosco Carneiro apresentou um requerimento pleiteando a prorrogação dos trabalhos da Comissão por mais 60 dias. O pedido de prorrogação agora segue para plenário para apreciação dos demais parlamentares, em sessão ordinária. Além do relator, a sessão teve a presença da vice-presidente Camila Toscano e os deputados Janduhy Carneiro e Inácio Falcão.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

“Essa CPI já identificou vários indícios de irregularidades que causam danos ao consumidor. Estamos analisando diversos documentos e necessitamos do auxílio de técnicos de telecomunicações para dar continuidade ao nosso trabalho”, esclareceu Bosco Carneiro.

O deputado enumerou ainda as irregularidades encontradas pela CPI até o momento. Dentre elas, destacou a má qualidade dos serviços, a omissão das operadoras em corrigir falhas, negligência e complacência da Anatel, antenas sobrecarregadas, terceirização da mão de obra e oferta de serviço que não existe.

A vice-presidente Camila Toscano destacou que a prorrogação faz-se necessária para a análise da documentação da parte técnica feita pelos profissionais que serão contratados, além do depoimento dos representantes das operadoras, que até o momento não foram ouvidos.

Já o deputado Janduhy Carneiro ressaltou a necessidade do plenário analisar o quanto antes o pedido de prorrogação e salientou que o Poder Legislativo está tomando as providências nas investigações. O deputado apontou também que a CPI e espera do Ministério Público Estadual determinadas ações para acabar com os problemas enfrentados por usuários da telefonia móvel.

Sobre a CPI

A CPI da Telefonia foi instalada no início do mês de abril com a finalidade de apurar a responsabilidade por danos causados ao consumidor na prestação de serviços de telefonia móvel das operadoras que atuam na Paraíba.

Durante o andamento dos trabalhos, a Comissão já realizou sessões itinerantes por diversas cidades do Estado e já recebeu o apoio do Ministério Público Estadual e Federal e do Tribunal de Justiça. Além disso, já foi subsidiada com informações dos Procons Municipal e Estadual e do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério Público da Paraíba (MP-Procon).

Dentre os depoentes da Comissão, foram ouvidos representantes da Anatel e do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado da Paraíba (Sinttel), além de técnicos de telecomunicações da UFPB e IFPB para falar sobre problemas técnicos enfrentados no dia-a-dia dos consumidores.

A CPI conta com um e-mail para que a população possa contribuir enviando seu relato para o e-mail cpidatelefoniapb@gmail.com.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas