CRM-PB apura se houve erro médico em caso de adolescente com gaze dentro do corpo

13
0
COMPARTILHE

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) está apurando o caso de uma adolescente que teve parte do intestino retirado durante uma cirurgia para reparar um suposto erro médico. Uma gaze foi achada dentro da barriga dela depois de um parto cesárea na Maternidade Doutor Peregrino Filho, no município de Patos, a 317 km de João Pessoa.


Leia também: Adolescente perde parte do intestino após gaze de parto ficar dentro do corpo, na PB

Ao Portal Correio, o setor de Corregedoria do CRM-PB confirmou que recebeu a denúncia do caso no dia 5 de maio através do Conselho Municipal de Saúde de Patos. A Maternidade Peregrino Filho também confirmou, através da assessoria de comunicação, que enviou o caso ao CRM-PB.


Leia mais Notícias no Portal Correio

“Recebemos a denúncia e ela já foi designada ao conselheiro, que solicitou esclarecimentos das partes envolvidas. O processo está em fase intermediária, no aguardo dos prontuários de atendimento da paciente em Patos e em Campina Grande, onde ela foi atendida no Trauma. A expectativa é de que até metade de julho tenhamos alguma definição sobre a denúncia”, informou a Corregedoria do CRM-PB.


Adolescente se recupera bem

Segundo um primo da adolescente, após ter parte do intestino retirado durante cirurgia no Trauma de Campina Grande, em março, ela retornou à unidade em abril para averiguação e limpeza da cirurgia, que ainda causava dor.

“Depois da divulgação do caso, ela retornou para Campina e fez um novo procedimento para limpeza do local. Agora nós podemos dizer que ela melhorou, já que não teve mais dores fortes e segue se recuperando bem. O que lamentamos é que nesse tempo não recebemos nenhuma resposta por parte da maternidade de Patos, onde foi feita a cesárea e esquecida a gaze dentro do corpo da minha prima”, contou um primo da adolescente.

O parente dela relatou ainda que a médica que realizou a cesárea procurou a família da adolescente para tentar pagar pelas despesas do tratamento, mas não foi recebida.

“O esposo da minha prima disse que a médica que fez a cesárea o procurou dizendo que estaria disposta a pagar as despesas do tratamento da minha prima, mas o esposo dela negou. A gente fez um Boletim de Ocorrência e denunciamos o caso na Secretaria de Saúde do Estado. Estamos aguardando o que vai acontecer e esperamos que nenhuma pessoa passe mais por isso”, contou o primo da adolescente.


Entenda o caso

A adolescente teria sido vítima de um suposto erro médico após ter uma gaze achada dentro do corpo depois de um parto cesária na Maternidade Peregrino Filho, em Patos.

Alguns dias depois da cirurgia, a adolescente recebeu alta, junto com o filho, e retornou ao município de Cacimba de Areia, onde mora atualmente, mas começou a sentir fortes dores.

A adolescente foi levada novamente para a maternidade de Patos, onde os médicos não constataram problemas. Transferida pela família para o Trauma em Campina Grande, os médicos do hospital campinense detectaram uma gaze dentro do corpo da adolescente.

“Como a compressa estava perfurando o intestino dela e o local estava muito infeccionado, os médicos tiveram que retirar parte do órgão. Ela passou oito dias tomando antibióticos no Trauma e recebeu alta, mas voltou três dias depois porque ainda estava com dores”, contou um familiar.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas