Custe o que custar

9
0
COMPARTILHE

A Ipsos, maior empresa de pesquisa eleitoral do mundo, ouviu os brasileiros e constatou que o apoio à operação Lava Jato vem crescendo: em janeiro eram 90%, agora são 96% os que acham que as investigações devem prosseguir, “custe o que custar”. Uma péssima notícia para os que têm tramado contra e até tentam intimidar o MPF e o Judiciário.

As respostas confirmam que acabou a tolerância com malfeitos, independente de quem são os autores ou de suas filiações. Para 82%,as investigações têm mostrado que todos os partidos são corruptos.Mas, para 72%, o PT é o mais corrupto.

Vários estudos apontaram a ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha como os políticos mais rejeitados do Brasil. A queda deles não foi um desfecho. A Ipsos mostra que para 94%, a operação deve prosseguir, mesmo após o impeachment da petista e da prisão do peemedebista. Também foi de 94% o percentual dos que disseram acreditar que ainda existem muitos nomes a serem investigados.

A expectativa com o que pode resultar do maior acordo de delação premiada já firmado, o da Odebrechet, que teve a adesão de 77 dos seus executivos, foi aferida. Indagou-se o quanto o brasileiro acredita que o atual presidente e seus dois antecessores estão envolvidos. Para 83%, Lula será mencionado; 66% apontam Dilma; e 54%, Michel Temer.

Já quando questionados, especificamente, se acreditam na participação de Lula em casos de corrupção, 84% responderam que sim. Mas, 51% disseram não acreditar que venha a ser preso, contra 47% que confiam nesse final.

O apoio à Lava Jato é tão sólido, que para 95% da população deve prosseguir mesmo que Lula seja julgado e condenado, o que levou Danilo Cersosimo, diretor da Ipsos Public Affairs e responsável pelo Pulso Brasil, a concluir que “o sentimento geral” é de “passar a estrutura política à limpo, independentemente de nomes ou partidos.

Tem previsão mais assustadora para os políticos? Se não fizerem algo para conquistar a confiança dos brasileiros nos próximos 18 meses, vão enfrentar o mais perigoso dos adversários na campanha de 2018: o desejo de renovação. Se em 2014, sem Lava Jato, 43,7% não voltaram à Câmara Federal, subestimar o eleitor será erro grave.

TORPEDO

“Não estamos devendo nada do [viaduto] Geisel. Só podemos pagar quando tiver fatura e não tem nenhuma fatura apresentada no momento. Assim que tiver, será paga, porque esses recursos estão garantidos.”, Do ministro Bruno Araújo (Cidades), sobre informação do Estado de que ainda não recebeu R$ 7 milhões da obra, que é em parceria com a União.

708 sentenças

A Meta 4 do CNJ (julgar70% das ações de improbidade administrativa e ações penais por crimes contra a administração pública distribuídos até 2013) está acelerada na Paraíba. Os juízes já prolataram 708 sentenças.

Tyrone na lista

O juiz Aluizio Bezerra divulgou o 5° lote de sentenças deste ano, com 62 ações, que resultaram em 31 condenações e 31 absolvições. Entre os condenados por improbidade está o prefeito eleito de Sousa, Fábio Tyrone.

Inocentados

Na lista dos que foram absolvidos, os ex-prefeitos e deputados Veneziano Vital e Márcio Roberto, o prefeito Romero Rodrigues (Campina), o ex-secretário Lúcio Flávio Vasconcelos e a ex-primeira-dama Pâmala Bório.

Firme no PT

Do deputado Anísio Maia, sobre os boatos de que trocaria de partido: “Minha única preocupação no momento é mudar o PT e não me mudar do PT. Em nenhum momento fiz declaração no sentido de salvar meu mandato”.

ZIGUE-ZAGUE

O Nóbrega Farias Advogados tem o que festejar: o sócio Jaldemiro Ataíde foi eleito pela Revista Análise 500 como um dos advogados mais admirados do País.

É o 2° ano consecutivo que o escritório dos irmãos Carlos Frederico e Rodrigo Farias, com atuação nacional, é destaque. A escolha é feita por executivos de empresas.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorÉtica e paixão
Próximo artigoBicho-papão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas