Deputado estadual Hervázio Bezerra rebate denúncias do MPF

68
0
COMPARTILHE

O deputado Hervázio Bezerra (PSB) reagiu a denúncia do Ministério Público Federal formulada contra ele e mais quatro aliados do governador Ricardo Coutinho e afirmou que não cometeu crime, mas sim denunciou a prática de corrupção.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

“Foi a primeira vez na minha vida em que denunciar e provar corrupção eleitoral é crime. O corrupto dá nome aos corruptores, fala o valor do acerto financeiro e quem descobre e prova comete crime”, criticou.

De acordo com o parlamentar, a peça de acusação foi elaborada pelo áudio da gravação do ex-prefeito Cícero. “Em nenhum momento Sales Dantas diz que é Waldo Tomé. Diz sim que é Evaldo. Desafio quem prove que participei de qualquer entrevista coletiva para denunciar o grave fato”, afirmou.

Hervázio Bezerra disse, ainda, que o então prefeito era do PSB, havia declarado apoio a ele para deputado e frequentou sua casa por inúmeras vezes. “Fui outras tantas vezes à casa dele. Faltando pouco tempo para a eleição existiam rumores que ele estava para romper conosco e declarar apoio ao grupo político liderado pelo PSDB, o que acabou se concretizando”, comentou o deputado, afirmando que dispõe dos áudios das conversas que comprovam que não cometeu nenhum crime, mas sim denunciou a ocorrência de um, que irá divulgar na tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba na terça-feira (30).

Entenda o caso

O MPF denunciou o líder do governo Ricardo Coutinho na Assembleia Legislativa, deputado Hervázio Bezerra; o ex-secretário executivo de Comunicação, Célio Alves; o assessor do governador, Sales Dantas, e os advogados Fábio Rocha e Celso Fernandes. A acusação é de que eles teriam divulgado fatos na campanha de 2014 que foram considerados inverídicos, ou seja, que não existiam, com a suposta intenção de prejudicar a candidatura adversária do então candidato a governador Cássio Cunha Lima (PSDB). 

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas