Deputado tenta com Banco do Brasil impedir fechamento de ag?ncias na PB

19
COMPARTILHE

O deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) entrou em contato com a superintendência do Banco do Brasil (BB) na Paraíba para solicitar que as agências bancárias de Serraria, Mogeiro e Cabaceiras não sejam fechadas. O parlamentar adiantou que pretende unir a bancada federal em defesa da permanência dos serviços do BB nestas cidades.

Leia mais notícias de Política do Portal Correio

As três agências do Banco do Brasil na Paraíba encerram as atividades ainda neste mês, por medida de segurança. O comunicado foi feito pela superintendência do BB no estado nessa quinta-feira (14) depois de sucessivas ações criminosas contras as instituições financeiras.

O deputado se reuniu, nessa quinta, com o prefeito de Serraria, Brisola, e Paula Maranhão, prefeita de Borborema, e ouviu dos gestores as dificuldades que as cidades devem enfrentar com a concretização do fechamento do banco. Gouveia também entrou em contato com o prefeito de Cabaceiras, Luiz Aires, e o de Mogeiro, Antônio Ferreira e também vai trabalhar para que o Banco do Brasil não feche nestas cidades.

Rômulo adiantou vai procurar o presidente nacional do BB, Alexandre Corrêa Abreu, para que a decisão de fechamento seja revista. “Entendo a necessidade de ser criado um plano de segurança, mas a população, os aposentados e servidores públicos não podem ser prejudicados com o encerramento das atividades bancárias”, disse o deputado.

ALPB emite nota de repudiu

A Assembleia Legislativa da Paraíba divulgou nota em repúdio ao posicionamento do Banco do Brasil, que anunciou o encerramento das atividades bancárias, a partir do próximo dia 25 deste mês, nas cidades de Serraria, Cabaceiras e Mogeiro.

O Poder Legislativo da Paraíba lamenta ainda que uma instituição, a exemplo do Banco do Brasil, use a justificativa da falta de segurança e, sem nenhum compromisso, finalize o atendimento nas três cidades causando um prejuízo para mais de 20 mil pessoas.

 

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas