Desembargador Marcos Cavalcanti assume a presid?ncia do Tribunal de Justi?a da Para?ba

35
COMPARTILHE

O novo presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, foi empossado na tarde desta sexta-feira (30), em cerimônia realizada no Teatro Paulo Pontes/ Espaço Cultural José Lins do Rego, na Capital, junto aos demais integrantes da nova mesa diretora, desembargadores José Ricardo Porto (vice-presidente) e Arnóbio Alves Teodósio (corregedor-geral de Justiça), todos eleitos através do voto direto, em novembro de 2014.

Leia mais Notícias no Portal Correio

No discurso, além dos desafios da magistratura brasileira, o presidente empossado apontou alguns direcionamentos necessários ao Estado. “Os tribunais precisam melhor se aparelhar, se informatizar, construir fóruns com condições mínimas para a prática dos atos judiciais, ter mais servidores e mais juízes”, afirmou.

“Tenho a intenção de combater as principais mazelas do Judiciário, como a morosidade, a improbidade administrativa, além de cumprir as metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e impulsionar o Processo Judicial Eletrônico (Pje)”, complementou o presidente.

Ao transmitir a Presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba ao novo gestor, a ex-presidente, desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti, analisou o período em que esteve à frente do Judiciário, destacou a solidificação de ações sociais por meio de projetos implantados em sua gestão (“Conhecendo o Judiciário, “Começar de Novo e “Mulher merece Respeito”) e falou sobre a lição adquirida ao longo dos dois anos de administração judiciária.

“A lição que fica é que não podemos administrar nada sozinhos. É necessária uma gestão compartilhada, com o apoio dos desembargadores, magistrados e todos que fazem a Justiça. Um bom trabalho depende de todos darem as mãos”, pontuou.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas