Dia da verdade

11
0
COMPARTILHE

E veio o anjo, inspirado pelo Altíssimo, falar aos filhos da terra: que fartes a tua boa de verdades, e somente da verdades, no dia da anunciação.

Filintus, 14:10

O dia, enfim, chegou. É hoje.

E nesse dia em que somente a verdade será professada compulsória e imperativamente de cada boca – seja homem ou mulher; criança ou idoso – se descobriu, afinal, que o Apocalipse não se instalaria nem por água nem por fogo.

Se o início foi o verbo, o fim seria o substantivo.

O juízo final veio com a verdade, nada mais que a verdade. E, ao redor do mundo, aconteceram situações como esta:

Mulher acorda o marido, já se arrumando para sair, e o questiona porque chegou tão tarde na noite anterior.

Ainda coçando os olhos, com a resposta ensaiada sobre suposta reunião de emergência convocada pelo chefe, pulou da cama ao ouvir a própria voz:

– Estava no motel com sua prima!

O casamento, óbvio, não resistiu ao dia da verdade. Mas, antes, o futuro ex-marido desejou saber aonde a mulher iria.

Ela também tinha uma resposta ensaiada. Mas não foi a mentira – e sim a verdade – que saiu:

– Torrar todo o seu cartão no shopping.

Na escola, o aluno bagunceiro enfim saiu do vermelho. Parabenizando pelo dez inédito, a professora o abordou:

– Então resolveu estudar Joãozinho?

Ele, mesmo sem querer, confessou:

– Então resolvi colar, professora!

Em todas as partes do mundo casais rompiam relações, crianças eram postas de castigo, funcionários demitidos, governantes destituídos.

Do Brasil, por exemplo, chegou a informação – já confirmada pelas agências de notícias – de que o Congresso Nacional abriu e fechou, dissolvido em caráter irrevogável, em menos de um minuto.

Executivos foram para a cadeia porque não conseguiam mais justificar que a evolução patrimonial era fruto de herança. Os desvios e falcatruas ficam a nu.

Figuras emblemáticas foram caçadas. Segredos históricos foram desvendados. Mentiras emblemáticas foram reveladas.

Sabendo dessa onda de verdade que varria o mundo, Lulinha até tentou se esconder, esperando sobreviver à hecatombe, mas acabou diante do seu xeque-mate:

– Sim, sabia de tudo.

Enquanto a verdade fosse inevitável, o caos também seria.

E nunca, em toda a história da humanidade, o homem entendeu com tanta profundidade o que disse o poeta Cazuza: mentiras sinceras me interessam.

A verdade é que a mentira é tão vital para a manutenção de tudo o que conhecemos e chamamos de mundo como qualquer outra força da natureza. Na ausência dela, o apocalipse seria de fato uma opção viável.

Mentiras, claro, também são extremamente venosas. Em um mundo onde só ela pudesse ser dita, o fim poderia até ser postergado, mas você é que não iria querer viver nele.

Ao final do dia da verdade, enfim capitulei que foi ele, o livre arbítrio, que nos trouxe até aqui, nos facultando o direito de escolher entre dizer a verdade ou mentir ou (o que quase sempre ocorre) recorrer ao meio termo.

Até porque, mentindo ou dizendo a verdade aqui embaixo, lá em cima Ele sabe sempre de todas as coisas.


Nota de rodapé: contei aqui – obviamente – muitas mentiras, entre elas livro e versículos que jamais existiram na Bíblia. Espero, porém, que reconheça em alguns trechos minhas meias verdades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas