Documento mostra acordo de US$ 250 mil para escolha da sede da Copa de 2006

0
COMPARTILHE

O ídolo do futebol alemão, Franz Beckenbauer, foi uma figura decisiva no suposto caso de propina para a escolha da Alemanha como sede da Copa do Mundo em 2006. As informações são do jornal Daily Mail.

Leia mais notícias de Esportes do Portal Correio

O jornal teve acesso a um documento secreto que mostraria que um acordo em junho de 2000 no valor de US$ 250 mil para que o Bayern de Munique enfrentasse a seleção de Malta em um amistoso, e em troca, os dirigentes malteses votariam a favor da Alemanhã para ser a sede do mundial.

Na época, o ex-jogador era o chefe do comitê organizador da Copa e presidente do Bayern de Munique. Norman Darmanin Demajo, presidente da Federação Maltesa de Futebol, disse ao Daily Mail que Beckenbauer estava “pessoalmente” envolvido nas negociações daquele amistoso.

O que também chama a atenção para o caso é a existência de uma cláusula para que o contrato fosse mantido em sigilo.

O ídolo do futebol alemão já havia sido colocado sob suspeita pela revista alemã Der Spiegel depois que um suposto caixa dois de 6,7 milhões de euros foi usado para comprar votos favoráveis a escolha da Alemanha.

Beckenbauer não nega a transferência e diz que que o episódio foi um erro. No entanto, o ex-jogador negou as acusações de que o dinheiro teria sido usado para compra de votos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas