El Ni?o pode aumentar n?vel de ?gua em a?udes em 2016, diz ONS

3
0
COMPARTILHE

Ao participar nesta segunda-feira (17) do 5º Seminário sobre a Matriz e Segurança Energética Brasileira, promovido pela Fundação Getulio Vargas, o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, disse que a perspectiva dos reservatórios para geração de energia no próximo ano é mais tranquila do que foi na virada do ano passado para 2015.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“Não temos uma hidrologia espetacular, mas é muito melhor que no ano passado”, disse Chipp, que atribuiu ao fenômeno climático El Niño um “papel importante” na melhoria da situação.

“A expectativa dos meteorologistas é que a transição [de 2015 para 2016] seja favorável por causa do fenômeno El Niño, com muita chuva no Sul, chegando ali, no Centro-Sul do país, pegando São Paulo e incrementando Itaipu”.

Chipp disse que é preciso esperar o mês de outubro, quando acaba o período seco, para que fique mais definida a possibilidade de desativar mais usinas térmicas. Neste mês, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico autorizou o desligamento de 2 mil megawatts (MW) em usinas térmicas com custo de operação superior a R$600/MWh.

A decisão de desligar as usinas, segundo Chipp, foi fundamentada na redução do consumo de energia no país e na provável expansão da oferta. As novas usinas no Rio Madeira e as eólicas devem começar a funcionar ainda neste ano.

O segundo relatório anual de revisão de carga, que atualiza as perspectivas de consumo, teve que ser antecipado de setembro para julho por causa da redução verificada, informou o Operador do Sistema Elétrico. Entre janeiro e julho, o consumo caiu 2,8% no país, e a previsão é que a redução no ano de 2015 possa chegar a 2%.

Outro fator que influenciou o desligamento das usinas térmicas, segundo Chipp, foi a possibilidade de o país chegar ao mês de novembro com os reservatórios em 31%, o que reduzirá a preocupação com o abastecimento no período seco em 2016, mesmo com previsões “conservadoras” sobre o próximo período úmido.

Chipp afirma que o Nordeste não deve ser afetado pelos efeitos de El Niño e, por isso, pode registrar menos chuvas. Na próxima quarta-feira (19), o ONS participará de uma reunião com a Agência Nacional de Águas, quando deve ser discutido o aumento da defluência da represa de Três Marias, para ajudar na recuperação do reservatório da usina de Sobradinho, na Bahia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas