Eleições de 2018 racham o PMDB paraibano

45
0
COMPARTILHE

A escolha do novo governador da Paraíba no próximo ano causou um racha no PMDB. A troca de recados entre os dirigentes da legenda reforça a queda de braço que existe entre dois grupos. Um defende a manutenção de uma aliança feita para as eleições do ano passado em João Pessoa, entre o PSD e o PSDB. A outra ala defende que o partido converse com o governador Ricardo Coutinho (PSB), podendo indicar até mesmo o vice na chapa que deve ser encabeçada pelos socialistas.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Na última semana, o senador Raimundo Lira descartou que teria pretensões de ser o candidato a governador no pleito do próximo ano. Ele disse que vai manter sua candidatura ao Senado, pois ainda tem muito a contribuir como senador. Diante dessa decisão, Lira defende que o PMDB esteja mais próximo do PSB nas próximas eleições e chegou a dizer que a decisão sobre 2018 ficará a cargo da Executiva Nacional da legenda.

Depois das declarações do senador, o presidente municipal do PMDB, Manoel Júnior, disse que a decisão sobre as próximas eleições cabe apenas à Executiva Estadual. “A Executiva Nacional não tem nada a ver com isso. É um ledo engano. A Executiva Nacional não vai interferir nos estados. O PMDB não pratica essa ditadura de verticalizar as eleições”, rebateu Manoel Júnior.

Mesmo com o impasse, Lira garante que não existe divisão ou racha na sigla, já que o PSB e o PSD, do prefeito Luciano Cartaxo, fazem parte da base do governo Michel Temer (PMDB).

“Os dois lados estão corretos, com posições divergentes. O PMDB tem uma tendência de quando se aproxima das eleições o partido então vai se organizar para tomar uma posição unânime. Se o candidato de Maranhão estiver melhor, com maior aceitação nas pesquisas, todos vamos apoiar. Em 2018, se meu relacionamento com o governador continuar como está vou defender que o PMDB fique junto. E vamos levar à Nacional”, disse.

O PMDB sofreu duas baixas no ano passado por conta da aproximação com o PSDB. Os deputados estaduais Gervásio Maia, agora do PSB, e Trócolli Júnior, do Pros, deixaram a legenda já prevendo que o partido não ficaria na base do governador Ricardo Coutinho.

Leia mais reportagens na edição deste domingo (8) do Jornal Correio da Paraíba.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas