Em seis meses, 235 animais são recolhidos das ruas de JP; ação previne acidentes

4
0
COMPARTILHE

Duzentos e trinta e cinco animais foram recolhidos das vias públicas de João Pessoa somente nesse primeiro semestre de 2016. Os dados são do Centro de Apreensão e Transporte de Animais (Transnorte), que presta serviço à Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur). A presença dos animais nas ruas oferece riscos para motoristas e pedestres. Ação de recolhimento previne acidentes.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Foram recolhidos das ruas equinos, bovinos, porcos e caprinos. Os bairros de Mangabeira, Valentina Figueiredo, Bancários (Timbó) e das Indústrias (Cidade Verde), na Zona Sul da Capital, concentram atualmente o maior número de apreensões. O levantamento aponta ainda que houve uma redução, comparado ao mesmo período do ano passado. De janeiro a junho de 2015 foram recolhidos 365 animais, 130 a mais do que este ano.

“Por sorte não houve registro de acidentes envolvendo esses animais, embora muitos deles sejam recolhidos em vias com grande fluxo de veículos, inclusive nas BRs que cortam a cidade. Os proprietários de animais soltos em situação irregular devem estar cientes que estão sujeitos a sérias implicações caso o animal se envolva em acidente de trânsito, podendo ser responsabilizado civil e criminalmente”, explica o superintendente da Emlur, Lucius Fabiani.

De acordo com registros do centro de manejo, a maior parte dos animais apreendidos é de jumentos. “Em geral, os animais apreendidos estão maltratados e rejeitados, muitos deles machucados e doentes. Esses animais reviram o lixo à procura de comida, transmitem doenças, podem causar acidentes e costumam ficar ao relento sob o sol forte, chuva ou frio intenso”, afirma Mozart de Castro, diretor operacional da autarquia.

Centro de Manejo

Os animais em situação irregular são recolhidos e levados para o Centro de Apreensões, localizado no Bairro das Indústrias (Cidade Verde), onde passam por um atendimento veterinário, são pesados e recebem alimentação específica.

O local tem cerca de quatro hectares e dispõe de áreas cobertas para abrigar os animais. Fêmeas e machos são mantidos em ambientes separados para evitar o cruzamento. Aqueles que estiverem doentes também são separados para facilitar o tratamento e evitar o contágio dos outros animais.

De acordo com portaria publicada pela PMJP, após 10 dias da apreensão, caso o proprietário não faça a retirada o animal, o bicho estará disponível para doação a instituições públicas cadastradas. O proprietário pode retirar o animal mediante pagamento de taxas de serviço, além da apresentação de documento pessoal com foto e comprovante de residência.

O recolhimento de animais de grande porte (vivos ou mortos) pode ser solicitado por meio do teleatendimento da Emlur, de segunda a sexta, pelos números 0800 083 2425 ou 3214-6728.

Taxas de serviço

Animal

Valor

muares (mula)

 R$ 30

Suíno, caprino, ovino e asinino (jumento)

R$ 50

equinos e bovinos

R$ 100

filhote

50% dos respectivos valores

diária

R$ 3

 

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas