Encontro Nacional de Dan?a abre a programa??o dos 40 anos do Festival de Inverno de CG

3
0
COMPARTILHE

A abertura da 41ª edição do Festival de Inverno de Campina Grande ocorrerá neste sábado (15), a partir das 9h, na Praça da Bandeira. Na programação, a diretora do FICG, professora Eneida Agra Maracajá, e o prefeito Romero Rodrigues, farão suas considerações, dando início à semana de atrações do Festival. Logo após, acontecerá uma celebração à cultura popular, com os grupos folclóricos e companhias dos estados da Paraíba, Pernambuco e São Paulo.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Abrindo a programação, às 10h, o Grupo de Cultura Nativa Tropeiros da Borborema apresenta a Dança Tropeiros da Borborema, que faz alusão aos velhos tropeiros que trouxeram o progresso para nossa cidade. Em seguida, o Grupo Criart Cia. de Dança (PE) realiza o espetáculo “Orum Aiê”, com a direção geral e artística de Paula Azevedo. Os bailarinos da Criart irão ilustrar as tradições Africanas, na Cultura e na fé através das suas coreografias. Dando sequência, o Grupo Raízes (Bumba Meu Boi), Grupo Caetés (Xaxado), Grupo Acauã da Serra (Sequência Nordestina) e Cia Livre / Grupo Caísca com o Espetáculo Bloco da Saudade nas Folias de Carnaval, prestando uma homenagem aos projetos desenvolvidos pelo Solidarium.

Às 16h, o Ballet da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) realiza três espetáculos. “Água”, que demonstra a relação que possuímos com esse líquido valioso, por intermédio da apresentação da bailarina Marina Barcelos. Em “Desamor”, os bailarinos buscam mostrar as idas e vindas do amor com o fundo musical de Frederic Chopim e Adam Hurst. Coreografia de Janaína Cosmo. Na remontagem, por Jefferson Freitas, de “Remanso” (1997), é retratado um triângulo homoerótico interpretado pelos bailarinos Maxsuel Araújo, Iêgo José e Victor Belmino.

A partir das 18h30, a performance de Liu Santos em “Devolva-me” surgiu através de um sentimento chamado saudade, narrado pela canção “Devolva-me”, de Adriana Calcanhoto. Em seguida, Cas Silva apresenta “O Simples”, expressando a história de um simples clown, mostrando que as coisas mais simples da vida são as que mais emocionam como um beijo, um sorriso ou um gesto gentil. No espetáculo “Encontro”, os bailarinos Liu Santos e Cas Silva demonstram o que pode ocasionar um encontro entre duas pessoas.

Às 18h45, a Cia. Ônix Tribal (PB) exibe o espetáculo de Tribal Fusion, uma técnica que dialoga com diversas estéticas corporais (Dança do Ventre, Flamenco, Dança Indiana e o Street Dance). O espetáculo tem a composição coreográfica da educadora física e professora de dança, Andreza Rodrigues.

Às 19h10, a Cia. de Dança do Teatro Municipal Severino Cabral (PB), traz o espetáculo “Ex-Amor”, com a coreografia produzida pelo bailarino e coreógrafo Iure de Castro (Bolshoi Brasil), especialmente para a Companhia de Dança do Teatro.

Às 19h15, o Grupo Palácio das Artes Suellen Carolini (PB), se apresenta com a coreografia Variação “Gamazatti”do Ballet La Bayadere e “Fada do Inverno” do Ballet Cinderella. A coreografia tem a direção geral de Laudicéia Aguiar e direção artística e coreográfica de Romero Motta.

A Cia. Brasileira de Ballet (SP) inicia o espetáculo às 19h30, com o Pas-de-deux “O Corsário”. A perfonance é baseada no poema de Lord Byron, com música de Adolphe Adam (com peças adicionais) e coreografias de Marius Petipa. A remontagem e adaptação é de Jorge Texeira.

Encerrando a programação da noite, o Grupo Experimental (PE) apresenta o espetáculo “BREGUETU”, às 20h, que traz uma interpretação sobre o amor, o maior de todos os sentimentos, que nesta montagem é apresentado como brega.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas