Enem 2017: número de pedidos de atendimento especializado e específico cai

9
0
COMPARTILHE

O número de pedidos de atendimento especializado e específico para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 foi menor que o registrado em 2016. Neste ano foram feitos 52.270 pedidos de atendimento especializado e 8.716 de atendimento específico, segundo balanço divulgado nesta terça-feira (30) pelo Ministério da Educação (MEC). No ano passado, foram registrados 72 mil pedidos de atendimento especializado e 107,4 mil atendimentos específicos.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Grande parte da redução dos atendimentos específicos se deve aos sabatistas. No ano passado, 78,8 mil candidatos pediram para começar a prova mais tarde no sábado, após o sol se pôr, por motivos religiosos. Neste ano, o exame será aplicado em dois domingos consecutivos, nos dias 5 e 12 de novembro.

O atendimento especializado é concedido àqueles com condições de autismo, baixa visão, cegueira, deficiência física, deficiência intelectual/mental, déficit de atenção, discalculia, dislexia, surdez, deficiência auditiva, surdocegueira e visão monocular. Já o atendimento específico é garantido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e, a partir de 2017, a outras condições específicas, como diabéticos que usem bomba de insulina.

Neste ano, os estudantes que solicitaram esse tipo de atendimento tinham de inserir no sistema de inscrição documentos que comprovassem a necessidade, como o laudo médico com o código de Classificação Internacional de Doenças (CID). Cerca de 5,6 mil pedidos foram negados. “Neste ano pedimos que, no ato da inscrição, o estudante anexasse o laudo médico, a medida reduziu o número de solicitações”, disse a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini.

Neste ano, o exame terá 2,1 mil gestantes, 6,3 mil lactantes e 308 idosos. Além disso, 13 mil candidatos com alguma deficiência física; cerca de 2,2 mil surdos e 4,9 mil com deficiência auditiva; 964 cegos, 2 mil com visão monocular e 8,2 mil com baixa visão; 2,6 mil com deficiência intelectual, além de outros candidatos que solicitaram atendimento especializado.

Novidade em 2017, a prova de vídeo-libras – prova em vídeo traduzida em Língua Brasileira de Sinais (Libras) – foi o recurso mais pedido pelos participantes com deficiência auditiva, com 1.894 solicitações. As opções tradutor intérprete de Libras e leitura labial receberam, respectivamente, 1.489 e 1 mil pedidos.

O Enem recebeu 7,6 milhões de inscrições este ano, sendo que 6,1 milhões foram confirmadas. O resultado pode ser usado para concorrer a vagas em instituições públicas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas de estudo em instituições privadas pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas