Estado confirma demiss?es em unidades de Sa?de e diz que culpa ? da crise no pa

13
COMPARTILHE

A Secretaria de Saúde da Paraíba divulgou uma nota, pelo Facebook, nesta quinta-feira (5) para justificar que as demissões registradas em unidades de saúde do Estado ocorrem por conta dos cortes feitos pelo governo federal. Só no Hospital de Trauma de Campina Grande, seriam cerca de 200 profissionais que iriam ser substituídos por concursados.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“O Sistema Único de Saúde [SUS] vem passando ao longo dos anos por questões de subfinanciamento. Nos últimos anos, o governo federal vem contingenciando recursos e não habilitando novos serviços, fato que se agravou ainda mais em 2015 diante do atual cenário de crise econômica vivenciada no país”, diz parte da nota.

O texto continua explicando que o Estado adota medidas administrativas para manter os salários e 13º dos servidores.

“A Secretaria Estadual de Saúde (SES) vem adotando medidas administrativas para poder garantir a continuidade do serviço sem prejuízos a comunidade. Entre as ações para o enxugamento da máquina pública, possibilidade de pagamento de folha de pessoal, do décimo terceiro, realização de mais procedimentos e serviços realizados pela secretaria foi necessário um redimensionamento de pessoal das unidades de saúde, bem com uma redefinição de perfil”, continua o texto. Recentemente, o secretário de Planejamento e Gestão do Estado, Tárcio Pessoa afirmou que há recursos para manter a folha em dia.

O posicionamento da Saúde foi emitido após o Portal Correio veicular a denúncia de uma pessoa que não quis ser identificada informando que o Hospital de Trauma em Campina Grande estaria com uma lista de nomes para demissões. A direção informou que os desligamentos estariam ocorrendo sob determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para que sejam contratados concursados.

De acordo com o Estado, a Paraíba possui 33 hospitais, quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAS), 23 unidades entre postos de coleta e bancos de leite, e 10 hemonúcleos e dois hemocentros que constituem uma complexa hemorrede e serviços de apoio diagnóstico e laboratorial. O poder Executivo da Paraíba dá suporte ainda à regionalização da saúde através de 12 gerências regionais.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas