Exposições de artes plásticas e visuais prosseguem em cartaz na Estação, em JP

48
0
COMPARTILHE

“Áfricas, Trajetável, Homem Objeto, Mulheres que realizam, Transmutação, Solidariearte e Economia Solidária valorizando o artesanato pessoense” são algumas das exposições de artes que permanecem em cartaz na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no bairro do Altiplano, em João Pessoa, durante esse mês de julho. A entrada é gratuita de terça a sexta-feira das 9h às 18h. Sábados, domingos e feriados das 10h às 19h.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

As exposições estão também inseridas na programação de aniversário da Estação Cabo Branco, que teve início no dia 3 e vai até o dia 31 de julho, com atividades artísticas, culturais e educativas para todas as idades.

No primeiro pavimento da Torre Mirante está em cartaz a exposição ‘Áfricas’, uma coletiva fotográfica que reúne trabalhos de vários africanos, com curadoria de Alberto Banal. A exposição é resultado de pesquisas e viagens à África de Banal. Desde 2004, o artista tem estreita ligação com a cultura quilombola.

A partir de estudos sobre o tema, Alberto Banal viajou à África, onde percorreu seis países: Argélia, Marrocos, Etiópia, Zâmbia, Gana e Senegal. “A cada retorno ao Brasil, voltava com novos conhecimentos a partilhar através de exposições, palestras e seminários”, explicou o artista.

Outra exposição que vem chamando a atenção do público é a da artista plástica Erieta Kogiaridis, intitulada ‘Solidaridarte – Alice ao Extremo’. O nome da exposição ‘Solidaridarte’ é uma mistura de Solidariedade mais Arte. A mostra coletiva visa divulgar o trabalho da artista Erieta Kogiaridis Ewald. Nela, Erieta e artistas amigos se uniram e puseram todas as obras à venda para contribuir com custos de seu tratamento de saúde.

Erieta Kogiaridis faleceu recentemente, vitimada por um câncer, da qual vinha lutando há mais de dois anos. Mesmo assim a família autorizou a permanência da exposição no primeiro pavimento da Torre Mirante. Ela era era natural de Curitiba (PR), mas vivia e trabalhava em João Pessoa desde 2010. Graduada em Nutrição (UFPR) e em Artes Visuais (UFPB). De descendência grega, começou a atuar nas artes em 2006. Fez cursos de pintura e teve participação em mostras coletivas no Museu Alfredo Andersen, em Curitiba.

‘Mulheres que realizam demais’ também se encontra em cartaz na Torre Mirante. A exposição é de autoria de Selma Chances e trata da arte no contexto social. Nela a artista rende homenagens a três grandes artistas plásticas Edlene Lins, Rosilene Garcia e Lúcia França.

Também no primeiro pavimento da Torre Mirante está em cartaz a exposição ‘Transmutação’ de Raisse Herculano. No espaço expositivo, o visitante vai encontrar obras da artista em cerâmica e pinturas, uma verdadeira mudança alquimia transmutada com personagens em forma de anjo e figuras aladas. Tudo isso aliado aos elementos da natureza, história e
tradição cultural.

Os artesãos da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) também estão expondo seus trabalhos no primeiro pavimento da Torre Mirante, com a exposição intitulada ‘Economia Solidária valorizando o artesanato pessoense’.

A exposição é uma parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), Secretaria de Políticas Extraordinária das Mulheres, do projeto João Pessoa Artesão (JPA) e da Estação Cabo Branco. De acordo com uma das coordenadoras da exposição, Emmeline Barros, dos 80 grupos que se inscreveram 25 grupos estão participando. “Nesta exposição possui não só artesanato mais também habilidades manuais”, explicou Emmeline Barros.

Estação das Artes

No prédio ao lado da Estação Cabo Branco, na galeria da Estação das Artes, o visitante poderá conferir a exposição ‘Trajetável’ de André Soares, idealizador do Movimento Catamisto, cuja técnica de pintura cata, mistura o lixo, material em desuso e descarte, transformando­os em arte humanitária. E apresenta os processos criativos e pedagógicos do marketing sustentável que foram traduzidos na sua carreira a partir da entrada da empresa Stampa Outdoor na sua vida, com o objetivo de dar destino às lonas de outdoor, sua maior matéria prima de trabalho.

No corredor da Estação das Artes tem ainda a exposição ‘Homem Objeto’, resultado de um trabalho realizado pelos alunos e artistas que participam do ateliê IMAA (Ilson Moraes Ateliê de Arte). A ideia de trabalhar o tema é trazer a visão de cada artista e relação a este homem com o mundo. É interessante como cada artista se coloca plasticamente concretizando seu pensamento em telas e esculturas.

Participam desta exposição os artistas: Ana Viana, Cejane Ramos, Célia Gondim, Claudio Couto, Diana Celestino, Evanice Santos, Gunga Rodrigues, Ilson Moraes, Kátia Silene, Moema Paiva, Rosália Filizola, Silvio Feitosa. A exposição faz parte da programação do Festival de Artes Visuais da Paraíba (FAVI/2016), evento organizado pela Associação de Artistas Plásticos da Paraíba (ASSOCIART/PB).

Leia
mais notícias
em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no
Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar
informações à Redação
do Portal Correio pelo
WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas