Exposi??o mostra participantes de protestos no Brasil e em mais tr?s pa?ses

4
0
COMPARTILHE

Após passar por Belo Horizonte e Brasília, onde atraiu um público de 30 mil pessoas, a exposição Movimentos, do artista visual André de Castro, chega ao Rio de Janeiro, onde pode ser vista a partir desta quinta-feira (13) na Galeria 2 da Caixa Cultural. A mostra apresenta um painel de 35 retratos de jovens que participaram das manifestações políticas ocorridas em 2013 no Brasil e na Turquia, do movimento Occupy, nos Estados Unidos, em 2011, e na Grécia, em 2010.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Artista brasileiro radicado em Nova York, onde mantém um estúdio no Brooklyn, André de Castro entrou em contato com os manifestantes retratados pela internet, o mesmo meio usado para a organização dos movimentos de que eles participaram. Por meio de hashtags no Facebook e no Twitter, ele pediu a cada retratado que enviasse uma foto do rosto e respondesse a perguntas relacionadas ao movimento político de seu país.

“Eu estava nos Estados Unidos e comecei a perceber uma unidade nessa forma de organização das manifestações. As perguntas nas entrevistas eram sempre as mesmas e ligadas à identidade política deles naquele momento”, conta André. O artista propõe ao visitante da mostra comparar as referências e perceber as divergências e os pontos em comum entre os manifestantes brasileiros, turcos, norte-americanos e gregos.

“A máscara de gás, por exemplo, se repete nos quatro países. No Brasil, era muito forte o uso do vinagre. A graça do projeto é o observador fazer sua análise e participar dessa interpretação visual da exposição”, comenta o artista.

“Esse é um projeto em constante expansão, não tem um fim determinado. Desde 2013, eu continuo conversando com as pessoas, fazendo as entrevistas e o projeto vai crescendo. A primeira exposição foi em Miami, com 12 retratos. Em Belo Horizonte, já eram 28”, acrescentou.

Os trabalhos são feitos em serigrafia, mas André de Castro utilizou a técnica como ferramenta de colagem. “Minha intenção foi criar composições únicas, a partir das respostas obtidas. Usei a colagem de múltiplas telas para mostrar as singularidades de ideias e referências de cada retratado.”

Na galeria, imagem e som se complementam, por meio de uma edição com trechos de músicas escolhidas pelos próprios retratados. A mostra inclui um texto inédito do historiador Daniel Aarão Reis, contextualizando as manifestações nos quatro países.

Movimentos fica em cartaz até 12 de outubro, com entrada franca e visitação de terça-feira a domingo, das 10h às 21h. A Caixa Cultural fica na Avenida Almirante Barroso, 25, no centro do Rio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas