Feijão verde sobe 16,57% e puxa alta de 1,19% no custo de vida em João Pessoa

7
0
COMPARTILHE

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da cidade de João Pessoa subiu em média 1,19% no mês de agosto em relação a julho, ficando o acumulado do ano em 10,26% e 15,15% nos últimos doze meses. Este resultado do índice, mais conhecido como custo de vida, é bem superior ao apresentado em julho, quando se registrou 0,45%. Segundo o Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme), no mesmo período do ano anterior o aumento foi de 1,22%.

Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com a pesquisa do Ideme, os sete grupos que compõem o custo de vida na Capital apresentaram desempenhos positivos em agosto. O grupo Alimentação apresentou acréscimo de 0,60%, sendo influenciado pelos aumentos ocorridos em itens como: cereais (7,79%), que sofreu a pressão dos aumentos registrados em feijão verde (16,57%), arroz a granel (11,70%), arroz agulha (9,03%) e feijão mulatinho (5,46%). Apesar da alta, também foram registradas quedas de preços como as ocorridas nos tubérculos e raízes leguminosas (9,75%) e frango e ovos (8,44%).

No grupo Vestuário, registrou-se aumento de 3,26%, sendo influenciado principalmente pelos acréscimos de preços médios verificados nos itens: roupa de criança (9,43%) e roupa de homem (5,48%). As quedas de preços mais significativas verificadas aqui ocorreram em calçados e bolsas (3,05%).

Já nos grupos Artigos de Residência, Saúde e Cuidados Pessoais, Habitação, e Transporte e Comunicação, o Ideme apontou aumento de 1,34%, 1,21%, 1,16%, 1,09% e 1,05%, respectivamente, nos preços médios em produtos e serviços. Para mais informações sobre o comportamento do custo de vida em João Pessoa, acesse o site do Ideme.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas