Filme sobre a Fifa estreia nos EUA com dois espectadores na plateia e cr?tica pesada

19
COMPARTILHE

O momento não poderia ser pior. Em meio ao terremoto que pouco a pouco implode suas estruturas, a Fifa lançou neste fim de semana nos Estados Unidos o filme “United Passions”, que conta a história da entidade.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

E a primeira exibição do longa-metragem foi catastrófica: apenas duas pessoas estiveram presentes na sala. De acordo com a agência Reuters, entre os dois interessados, um pagou ingresso por curiosidade e outro é fã de futebol.

O filme explora os 111 anos de história da Fifa e traz o ator britânico Tim Roth (estrela de “Caes de Aluguel” e de “Pulp Fiction”, do diretor Quentin Tarantino) interpretando Joseph Blatter. João Havelange, antecessor de Blatter na presidência, também ganhou espaço, sendo representado pelo ator neozelandês Sam Neill (de “Parque dos Dinossauros”); Gerard Depardieu faz o papel de Jules Rimet, fundador da Fifa.

“United Passions” teve orçamento por volta dos 24 milhões de euros (R$ 84 milhões). Especula-se que a própria Fifa tenha bancado com 75% desta quantia.

Dirigido pelo cineasta francês Frederic Auburtin, o longa também não conseguiu conquistar os críticos. O jornal norte-americano New York Times classificou como “um dos filmes mais difíceis de ver recentemente”, enquanto o inglês Guardian descreve-o como “excremento”.

Não há previsão de estreia de “United Passions” nos cinemas brasileiros. 

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas