George Michael luta contra o v?cio em crack e outras drogas

26
0
COMPARTILHE

George Michael está lutando contra o vício em crack desde o ano passado, quando deu entrada em uma clínica de reabilitação. Segundo o jornal The Sun, o cantor estava tão viciado que a família precisou intervir e implorar para que ele se internasse.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Jackie Georgiou, mulher do primo do cantor, Andros, contou ao tablóide que Michael estava se destruindo por causa da droga. Além de crack, o britânico estava consumindo cocaína, álcool e maconha desenfreadamente.

— Ele estava fumando crack. Antes dele ir embora, ele chegou a um ponto que tremia, dizendo ‘eu preciso disso’. Haviam festas onde ele usava drogas e entrava em colapso – caía no chão, vomitava… Coisas horríveis. Ele estava tão magro, tão doente. É o crack, a maconha, a bebida, a cocaína. Estava tudo muito tenebroso e as coisas iriam ficar piores. Estou assustada pois ele pode morrer.

Ao jornal, Jackie revelou que a família visitou George Michael no mês passado para comemorar o aniversário dele e ficou em choque ao descobrir que ele ainda está bebendo.

— Todo mundo disse que ele não é mais o mesmo, o brilho se foi. Ele não é mais ele mesmo depois das drogas. 

Jackie contou ainda que se aproximou de amigos famosos de George Michael, como Boy George, que também já enfrentou problemas com drogas.

— Falei com o Boy George e tivemos uma longa conversa sobre o George. Ele disse: “Tentei bater na porta dele, tentei ajudá-lo”. Ele precisa encontrar a si mesmo.

George Michael, que deu entrada numa clínica de reabilitação na Suíça no ano passado, agora faz o tratamento em uma casa fora da instituição.

— Ele ter estado nesta instituição por um ano mostra o quão sério o problema dele se tornou. Muitas pessoas estão sofrendo, incluindo as duas irmãs dele. Ele está se colocando numa situação de muito perigo.

Os problemas de George Michael com drogas não são novidade no mundo da música. No ano passado, o cantor sofreu um colapso em sua casa em Londres e precisou fazer uma chamada de emergência. Duas ambulâncias foram até a residência de Michael, que foi atendido por paramédicos por quatro horas antes de ir para o hospital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas