Hospitais sem profissionais, com esgoto e furadeira doméstica são alvos do CRM-PB

37
0
COMPARTILHE

O Hospital Infantil Noaldo Leite, em Patos, pode ser proibido para receber novos pacientes. O motivo é uma determinação do Conselho Regional de Medicina (CRM-PB) que identificou, na sexta-feira (2), a falta de anestesiologistas no plantão da unidade. A possibilidade de ‘interdição’ do hospital foi confirmada pelo diretor-técnico da unidade, Eulâmpio Dantas. A mesma unidade de saúde enfrenta problemas por falta de médicos.


Leia mais Notícias no Portal Correio

De acordo com o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto, atualmente, não há profissionais de plantão na unidade.

“O que apuramos em vistorias, juntamente com a Polícia Federal, é que o hospital dispõe apenas de anestesiologista em sobreaviso, que são convocados quando há necessidade de algum procedimento cirúrgico. Um hospital de emergência não pode funcionar desta forma. Essa é uma medida drástica e o conselho não tem interesse em interditar eticamente os médicos, porém da maneira que o hospital está funcionando não há segurança nem para os pacientes nem para os profissionais, que podem sofrer sanções judiciais caso não prestem o serviço adequadamente”, destacou João Alberto.

De acordo com Eulâmpio Dantas, o hospital vem trabalhando para tentar sanar os problemas, mas uma decisão do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) proibiu a contratação de novos funcionários, o que vem dificultando a situação.

“Estamos trabalhando junto com a Saúde para sanar o déficit de profissionais. Porém, o problema não é só do nosso hospital, mas de toda a região. Vale ressaltar que devido ao período eleitoral que passamos o TCE proibiu a contratação de novos profissionais e temos que nos virar com o que temos”, disse o diretor.

Ainda segundo o diretor-técnico da unidade, caso o hospital venha mesmo a ser interditado, os pacientes que já estão sendo atendidos vão continuar no local recebendo atenção médica, porém, o hospital ficará proibido de receber novos pacientes.


Furadeira doméstica achada em cirurgia

Em outra operação, o CRM-PB visitou o Hospital Regional Janduhy Carneiro, também em Patos, e encontrou uma furadeira doméstica sendo utilizada em procedimentos cirúrgicos ortopédicos.

Além disso, a visita verificou esgoto aberto dentro do centro cirúrgico, falta de materiais básicos, como luvas, fios de sutura e medicamentos e aparelhos de ultrassom e endoscopia quebrados.

“Fizemos uma vistoria rápida e encontramos problemas sérios. Vamos agendar uma fiscalização e elaborar um relatório detalhado que vai respaldar uma ação civil pública do Ministério Público”, ressaltou João Alberto.

O Portal Correio tentou contato com o diretor do Hospital Regional de Patos, José Leudo, para que ele explicasse as irregularidades encontradas durante visita do CRM-PB, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas