Hospital de Trauma abre protocolo de morte encefálica de agente atropelado em blitz, em JP

58
0
COMPARTILHE

O Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa abriu, na manhã deste domingo (22), o protocolo de morte encefálica do agente de trânsito Diogo Nascimento, 34 anos, atropelado por um veículo Porsche que, segundo a Polícia Civil, era dirigido pelo jovem Rodolpho Carlos. O fato aconteceu na madrugada do sábado (21).

Leia também: Desembargador concede habeas corpus a jovem que atropelou agente em blitz na Capital

De acordo com a assessoria de imprensa do Hospital de Trauma, o protocolo foi aberto depois que o paciente passou por exames com um neurocirurgião plantonista. Serão feitos três exames para diagnosticar a morte encefálica do agente. Ele permanece sedado e respirando com a ajuda de aparelhos na UTI do hospital. O estado neurológico do paciente é considerado gravíssimo, conforme nota divulgada pela Sabrina Bernardes, diretora geral do Trauma-JP.

Leia mais Notícias do Portal Correio  

Na madrugada deste domingo (2), o desembargador Joás de Brito Pereira Filho concedeu habeas corpus e suspendeu o mandado de prisão temporária de Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, que tinha sido expedido pela juíza Andrea Arcoverde, plantonista do 1º Juizado Especial Misto do Fórum de Mangabeira, em João Pessoa, nesse sábado (21). O jovem é suspeito de atropelar o agente de trânsito Diogo Nascimento, 34 anos, durante uma blitz da Lei Seca, em João Pessoa.

Carro encontrado

O carro de luxo Porsche branco foi encontrado em um condomínio em Manaíra e apreendido para perícia, no fim da tarde do sábado (21). Imagens que circulam nas redes sociais mostram o quanto o para-brisa ficou danificado por causa do atropelamento. O estado do equipamento, bem como imagens de câmeras de monitoramento instaladas próximas ao acidente, vão ajudar os peritos a estimar a velocidade em que o carro era conduzido.

“Ao observar a situação do para-brisa já identificamos que o corpo foi projetado e atingiu o vidro frontal do carro. Essa situação se chama de ‘Efeito Cunha’, isso acontece quando o veículo atinge uma grande velocidade, mas vamos analisar para concluir qual foi a velocidade do Porsche”, falou Lúcio Silva, perito criminal do Instituto de Polícia Científica (IPC) da Paraíba.

Atropelamento

O servidor do Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB), Diogo Nascimento comandava uma blitz da Operação Lei Seca na Avenida Governador Argemiro de Figueiredo no momento do acidente. Ele foi atingido por um Porsche que trafegava em alta velocidade. O motorista fugiu sem prestar socorro, mas, devido ao impacto da batida, a placa do veículo caiu na pista e foi apreendida pelas autoridades

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br,
siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas