Hospital de Trauma de CG deixa de realizar alguns serviços; veja mudanças

61
0
COMPARTILHE

A direção do Hospital de Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, anunciou que a unidade de saúde vai parar de realizar uma série de atendimentos a partir de janeiro de 2017. Segundo Geraldo Medeiros, diretor da instituição, os serviços serão transferidos para outros hospitais da cidade.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“Pacientes com câncer passarão a ser atendidos no Hospital da FAP. Os que tiverem doenças infectocontagiosas como tuberculose e hepatite vão para o Hospital Universitário Alcides Carneiro, assim como o Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox)”, contou o diretor.

“O objetivo das mudanças é focar nos doentes realmente indicados para o Hospital de Trauma, ou seja, vítimas de tiros, facadas, acidentes, emergências de diversos tipos”, revelou Geraldo. “É um hospital de alta complexidade que não pode deixar de atender pacientes graves para da preferência, por exemplo, a pessoas com diarreia”, concluiu.

Prefeito em exercício critica mudanças

O prefeito em exercício de Campina Grande, Ronaldo Cunha Lima Filho, fez críticas nesta quarta-feira (7), às alterações nos atendimentos. “Após as crises hídrica e na segurança pública, agora o povo campinense terá de se submeter a uma crise sem precedentes na área de saúde”, disse Ronaldo.

De acordo com Ronaldo, a medida a que ele se reporta diz respeito a uma acusação de que a Prefeitura de Campina Grande estaria sendo omissa no atendimento em suas unidades de saúde e transferido pacientes para o Trauma.

“Isso é ridículo, levando-se em conta de que as demandas efetivas do município para o Trauma estão na ordem de 30%, sendo todo o restante proveniente de outras cidades da Paraíba e até de fora do Estado” – observa o prefeito em exercício, assegurando que a Prefeitura recorrerá ao Ministério Público Federal e Estadual questionando a medida.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas