IBGE: setor de servi?os cresce em maio, mas tem menor alta desde 2012

21
0
COMPARTILHE

O setor de serviços fechou o mês de maio com crescimento de 1,1% em relação a maio do ano passado, mas em queda de 0,6 ponto percentual em relação ao mês de abril (1,7%) deste ano e também inferior aos 6,1% de março passado. O resultado positivo é a segunda menor taxa da série, iniciada em 2012,

Leia mais Notícias no Portal Correio

Os dados constam da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada nesta quinta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o instituto, o resultado de maio é o segundo menor desde de fevereiro de 2015 – quando ficou em 0,9% – e o maior para os meses de maio de toda a série.

Os dados revelam que o setor de serviços fechou os primeiros cinco meses do ano com alta acumulada de 2,3% e nos últimos 12 meses alta de 3,8%.

O crescimento verificado entre maio de 2015 e maio de 2014 reflete variações nominais positivas em três dos cinco segmentos do setor, com destaque para serviços profissionais, administrativos e complementares (5,5%), transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (0,8%) e outros serviços (0,3%). Apresentaram variações nominais negativas serviços prestados às famílias (-1,4%) e serviços de informação e comunicação (-0,8%).

Regionalmente, o Amazonas apresentou a maior queda no setor de serviços, fechando maio em -8,6% comparativamente a maio de 2014. Na sequência, vem o Maranhão (-4,9%), Espírito Santo (-4,1%), Distrito Federal (-3,3%), Goiás (-3,1%), Sergipe (-2,7%), Acre (-2,6%), Mato Grosso (-2,3%), Rio Grande do Norte (-1,6%), Minas Gerais (-1,1%) e Paraná (-0,6%).

Com variações positivas, na comparação com o mesmo período do ano anterior, estão Rondônia, a maior variação (12,9%); Bahia (6,5%) e Pará (6,4%). As menores variações positivas foram registradas no Rio Grande do Sul (0,2%), Rio de Janeiro e Santa Catarina (ambos com 0,3%) e Piauí (0,5%).

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), primeiro indicador conjuntural mensal que investiga o setor de serviços no país, abrange as atividades do segmento empresarial não financeiro, exceto os setores da saúde, educação, administração pública e aluguel imputado (valor que os proprietários teriam direito de receber se alugassem os imóveis onde moram).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas