Igreja recomenda que católicos não votem em políticos favoráveis à reforma da Previdência

190
0
COMPARTILHE

A Igreja está recomendando ao eleitor que não vote no político que for favorável as reformas apresentadas pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB), principalmente a da Previdência, na forma que está tramitando no Congresso Nacional.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Na Paraíba, padres de diversas paróquias já iniciaram o movimento de alerta aos parlamentares da bancada federal com a leitura da carta da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que condena as mudanças propostas pela União. Depois de mais de duas décadas, a Igreja Católica volta a construir um alinhamento político com a população, se reposicionando em questões de interesse da sociedade de forma mais direta e com campanhas de conscientização dos católicos eleitores.

Segundo o vigário geral Virgílio Bezerra, em João Pessoa, a Igreja teve um papel de protagonismo durante a década de 80, mas recuou nas décadas seguintes com o advento e fortalecimento dos movimentos sociais.

“Eu participei ativamente na década de 80 dos debates e defesas dos interesses da população promovidos pela Igreja. Com os movimentos sociais, continuamos atuando, mas de forma mais resguardada”, disse.

Para o administrador apostólico da Arquidiocese da Paraíba, Dom Genival Saraiva de França, a chegada do Papa Francisco ao posto de maior autoridade da Igreja Católica abriu espaço para discussões como esta sobre a Reforma da Previdência.

“Sem dúvida nenhuma, a gente observa que a evangelização do Papa Francisco tem o rosto do povo. A exaltação apostólica e a evangelidade estão nessa direção dos grandes apelos e desafios da sociedade”, disse Dom Genival.

De acordo com o administrador apostólico, a Igreja tomou consciência da necessidade de se manifestar porque está no meio do povo e vive diretamente as problemáticas da população. Dom Genival considera que essa discussão sobre a reforma da Previdência no tempo pascal é relevante “diante daquilo que se presume ser uma estrada difícil”. Segundo ele, a mobilização da população é um elemento norteador para essas discussões que estão sendo iniciadas dentro da Igreja Católica.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas