Impossível não reclamar

11
0
COMPARTILHE

Sem os impostos, ao invés de R$ 299,99, uma bicicleta custaria R$ 162,20. O tablet nacional de R$ 1.278,68 cairia para R$ 778,46. Um skate custaria menos da metade e o microondas de R$ 769,00, sem os 59,3% de tributos, poderia ser adquirido por R$ 312,98.

Veja quanto de impostos estão embutidos nos preços de produtos: creme de barbear, 57,05%; desodorantes, 37,37%: escova de dente, 34%; fralda descartável, 34,21%; shampoo, 44,2%; sabonete, 31.13%; sabão em pó, 40,8%; açúcar, 30,6%; biscoito, 37,3%; gasolina 57%.

Nós, brasileiros, pagamos de impostos em 2016 o equivalente a 153 dias de trabalho. Ou seja, de janeiro a maio e mais o 1° dia de junho,trabalhamos apenas para pagar tributos.

Não é sem razão a forte reação do presidente estadual do PSDB, contra o aumento dos impostos estaduais – o governador Ricardo Coutinho elevou ICMS, ITCD, IPVA e Funcep, além das taxas do Detran – e contra o reajuste de 12,38% na conta de água, anunciado após o ano novo. Ele disse que o partido irá à Justiça “em defesa da sociedade”.

Palavras de Ruy Carneiro: “Em todo o País estamos vendo os gestores adotando medidas criativas, inovadoras, ou pelo menos reduzindo os custos com comissionados e definindo prioridades como forma de chegar ao equilíbrio fiscal. Mas para o governador da Paraíba o método é dar uma canetada e aumentar impostos, o que penaliza mais aqueles que ganham menos e mais precisam do poder público”.

De janeiro de 2011- quando Ricardo Coutinho tomou posse – a novembro de 2016, a inflação somou 48,98%, mas a receita do Estado subiu 80%, uma diferença de 31 pontos percentuais. E o resultado infelizmente não foi consequência do crescimento da economia, mas principalmente do aumento de impostos, que só foram comunicados à sociedade após aprovados.

Para os impostos não subirem, o governo precisaria reduzir gastos. Mas em dezembro, apesar da receita extra da repatriação, a Paraíba continuou gastando com pessoal acima do limite máximo da Lei, que é de 60% da receita. Atingiu 61,59%, e por isso continuará sem poder receber aval da União para empréstimos. E janeiro começa com Ricardo já aumentando a conta de água em 12,38%, o dobro da inflação de 2016.

Do jeito de Ricardo, não faltará dinheiro para o Estado, mas o cidadão não poderá dizer o mesmo.

TORPEDO

Eu estou satisfeito com os 17 vereadores, mas estamos dialogando. Quem quiser participar de um projeto vitorioso, estamos prontos para valorizar o diálogo.

Do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), deixando a porta aberta para novas adesões à sua bancada na Câmara de João Pessoa.

Planejamento

Na primeira reunião com seus novos secretários, o prefeito Luciano Cartaxo deu prazo de 15 dias para o planejamento e anúncio das metas dos 100 dias de gestão. Garantiu que a equipe é “experiente e motivada”.

No palco

Não será com nova licença de Ricardo Marcelo que a vereadora Eliza Virginia, suplente de deputado pela coligação que foi liderada pelo PSDB, chegará a Assembleia. Ele reassumirá e integrará bancada da oposição.

Com quem?

Como o presidente, José Maranhão tem o controle do PMDB, o senador Raimundo Lira admitiu que a aliança de 2018 – se o parceiro preferencial será PSB ou PSDB e PSD – poderá ser decidida no Diretório Nacional.

Sem chance

O vice-prefeito Manoel Junior descartou a ideia. “A Executiva Nacional não tem nada a ver com isso. É um ledo engano.Não vai interferir nos estados. O PMDB não pratica essa ditadura de verticalizar as eleições”.

ZIGUE-ZAGUE

Atualmente, a Paraíba tem dois líderes de bancada: Cássio Cunha Lima, do PSDB no Senado, e Aguinaldo Ribeiro, do PP na Câmara. Mais dois estão na disputa.

O senador Raimundo Lira está de olho na sucessão de Eunício Oliveira no PMDB e Efraim Filho já está em campanha para liderar a bancada do DEM na Câmara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas