Instituto Lula pede que Minist?rio da Fazenda e PGR investiguem quebra de sigilo

4
0
COMPARTILHE

O Instituto Lula divulgou nesta quarta-feira (18) a relação de empresas que contrataram palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em nota à imprensa, o instituto também anunciou que pediu ao Ministério da Fazenda e à Procuradoria-Geral da República (PGR) que apurem a violação do sigilo bancário da empresa LILS, criada pelo ex-presidente para gerenciar suas atividades.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Segundo a entidade, desde que deixou a Presidência da República, Lula fez 70 palestras remuneradas para 41 empresas. De acordo com o instituto, no mesmo período, Lula participou de mais de 200 conferências gratuitas em sindicatos, movimentos sociais e instituições no Brasil e no exterior. Na nota, a entidade diz que Lula exerce suas atividades legalmente, recolhendo impostos, assim como outras personalidades e ex-presidentes.

Para o Instituto Lula, a divulgação é necessária para evitar distorções dos fatos. “Mesmo se tratando de contratos que preservam a privacidade das partes, julgamos necessária sua divulgação neste momento, para esclarecer distorções, manipulações e prejulgamentos em torno dessa atividade e das empresas contratantes, como vem ocorrendo por meio de reportagens, artigos e até editoriais na imprensa”, diz a entidade.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou nesta terça-feira que a Polícia Federal (PF) investigue a violação de sigilo legal de dados bancários da empresa LILS. Segundo reportagem da revista Veja, publicada no último fim de semana, a empresa arrecadou R$ 27 milhões em quatro anos, conforme relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), repassados aos investigadores da Operação Lava Jato obtidos pela revista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas