Internet, chips e aplicativos ajudam a salvar animais abandonados e perdidos na PB

32
0
COMPARTILHE

Torna-se cada vez mais comum visualizar a circulação de animais domésticos pelas ruas das cidades paraibanas. Animais sujos, magros, famintos e doentes, muitas vezes invisíveis aos olhos da sociedade, reviram o lixo atrás de comida, transmitem doenças, vivem no relento sob o sol forte ou frio intenso. As soluções para minimizar essa questão existem e são possíveis, embora ainda com certa dificuldade de serem implantadas na prática. Entre essas soluções, a tecnologia entra como uma forte aliada no combate ao abandono animal, por meio de aplicativos, redes sociais e até chips.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Para Rachel Henriques, que é uma espécie de cuidadora independente de animais e participa de uma página sobre isso no Facebook, a chave para o controle do abandono é, primeiramente, a conscientização da população acerca da guarda responsável de animais domésticos. Ela garante que a paixão é grande, mas frisa que não é fácil, principalmente no que diz respeito à parte financeira.

“O cuidador/protetor independe de ajuda governamental. Nós fazemos tudo com recursos próprios, sem ajuda de ninguém. É importante que a sociedade saiba que é possível ser, também, um cuidador. A ideia seria que cada um acolhesse pelo menos um animal de rua”, diz Rachel.

É por isso e por vários outros motivos que grupos se unem nas redes sociais para tentar lutar por esse problema recorrente: o abandono.

“Possuímos um abrigo para animais abandonados, entre cachorros e gatos. O intuito de criar a fanpage no Facebook é conseguir arrecadar fundos para manter o abrigo, que está superlotado. Além de tentar conseguir ajuda financeira, procuramos encontrar lares para eles, quando o dono entra em contato com a gente e, por diversos motivos, não pode mais ficar”, explica Roberth Gonçalves, um dos integrantes do A4 – Associação de Amigos dos Animais Abandonados – PB, que fica em Campina Grande.

Castração

Os entrevistados ressaltam também a importância da castração. Para Maribel, integrante da ONG Associação de Proteção Animal Amigo Bicho (APAAB), na Capital, o controle populacional é fundamental.

“A proliferação dos animais domésticos é que gera o abandono. As pessoas, na primeira dificuldade, vão desprezá-los, porque o ser humano ainda considera o animal como objeto e não como um ser de direito. Então a castração é necessária, para que não haja essa proliferação e, consequentemente, o abandono nas ruas.”

O Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Cvaz), órgão ligado à Secretaria de Saúde, em João Pessoa, oferece serviços aos animais domésticos abandonados ou não. Entre eles, podemos destacar a esterilização para o controle ambiental (castração), vacina antirrábica para cães e gatos, exames para detectar leishmaniose (calazar canino), entre outros. Os serviços são gratuitos e feitos diariamente, das 8h às 17h, sem pausa para almoço.

Para mais informações, acesse a página do Zoonoses de João Pessoa.

Campina implanta chips

Mais de 600 animais estão registrados com chips nas ruas de Campina Grande. O programa de Registro Geral de Animais da prefeitura começou a funcionar em maio deste ano. De acordo com balanço divulgado pela prefeitura, o número de animais abandonados nas ruas de Campina caiu 65% após a implantação dos chips. Entre os animais, há cavalos, burros e jumentos, que também são desprezados pelos seus donos.

Leia também: Número de animais abandonados nas ruas de Campina cai 65% após uso de chips

Aplicativo encontra animais perdidos

Entre abandonos e desprezos, alguns animais estão nas ruas porque se perderam de seus donos. A partir daí, uma busca incessante se inicia para tentar encontrá-los.

Como uma alternativa para esse problema, o aplicativo Polícia Popular foi criado com o objetivo de facilitar a busca do animal. Um botão de alerta específico para ‘animais perdidos’ existe para que um usuário, ao se deparar com um animal perdido na região em que se encontra, consiga acionar rapidamente um alerta sobre o caso – além de incluir comentários e fotos – e deixar as demais pessoas da região avisadas.

O aplicativo é novo, mas se encontra disponível para todas as regiões do Brasil, inclusive na Paraíba, que já possui usuários ativos. Você consegue baixar o Polícia Popular gratuitamente na Google Play Store ou na App Store.

Mais grupos no Facebook

Na Paraíba, internautas utilizam ainda outras páginas no Facebook para ajudar animais perdidos. Grupos como o ‘Animais Achados e Perdidos Paraíba‘, ‘Animais Achados e Perdidos – João Pessoa‘ e Adota João Pessoa têm publicações livres de usuários que colaboram para proteger os bichos.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas