justica-nega-habeas-corpus-a-vereador-da-grande-jp-suspeito-de-fraudes

Justiça nega habeas corpus a vereador suspeito de fraudes

No pedido de habeas corpus, a defesa do vereador argumenta que “não há motivos para segregação cautelar”

43
COMPARTILHE

O vereador de Santa Rita, Flávio Pereira, preso em operação que investiga fraudes na administração pública, teve mais um pedido de habeas corpus negado pela Justiça, nessa segunda-feira (4). A decisão foi do juiz Marcos William de Oliveira.

Intitulada ‘Shark’ (tubarão em inglês), a operação que prendeu o parlamentar foi deflagrada no dia 17 de agosto. Segundo o Ministério Público da Paraíba (MPPB), as investigações apontaram que Flávio Pereira faria parte de um esquema criminoso responsável por fraudes de licitações, desvios de recursos públicos, entre outras irregularidades.

No pedido de habeas corpus, a defesa do vereador argumenta que “não há motivos para segregação cautelar” e que o mandado de prisão preventiva expedido em desfavor de Flávio Pereira não teve “a devida fundamentação necessária, baseando-se em na gravidade abstrata de delitos”.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas